Portugueses sobem de rendimento, mas falham 'cut' do Gran Canária Open

Ricardo Santos e Pedro Figueiredo não conseguiram o acesso às últimas duas voltas

Ricardo Santos concluiu os primeiros 36 buracos com um agregado de 137 pancadas
Ricardo Santos concluiu os primeiros 36 buracos com um agregado de 137 pancadas • Foto: Hélder Santos
Ricardo Santos e Pedro Figueiredo, os dois golfistas portugueses que militam no European Tour, exibiram-se esta sexta-feira a bom nível no Meloneras Golf (Par 70), nas Canárias, mas falharam o acesso às últimas duas voltas do Gran Canária Open.

O algarvio Ricardo Santos, 132.º colocado na Corrida para o Dubai, concluiu os primeiros 36 buracos com um agregado de 137 pancadas, três abaixo do Par, mas ficou, ainda assim, no 100.º lugar da classificação e a dois shots do 'cut' (-5), que apurou os 74 melhores jogadores para o fim de semana.

"Hoje, senti-me muito melhor no campo, mas não fui nada feliz. Vários 'putts' a fazer gravatas e, nos dois shots falhados, tive muito azar na posição em que a bola ficou", contou o profissional de Faro, em declarações à Lusa, referindo-se ao tee shot errático nos buracos 7 e 11.

Depois das 69 pancadas iniciais (-1), Santos subiu de rendimento na segunda volta e entregou um cartão com 68 shots (-2), graças a birdie (uma abaixo) nos buracos 1, 4, 10, 16, 17 e 18 e bogeys (uma acima) nos greens do 7, 9, 11 e 12, mas não foi o suficiente para evitar falhar o primeiro 'cut' da temporada.

"Estou um pouco triste, porque hoje tinha feito uma boa recuperação para jogar no fim de semana, mas aquele break do buraco 6 até ao 9 foi muito infeliz", lamentou, defendendo, contudo, que "são situações que acontecem e é preciso focar no trabalho e no torneio da próxima semana."

Já Pedro Figueiredo, apesar de ter sido o melhor português na segunda ronda, com quatro abaixo do Par, totalizou 138 shots (72+66) e ficou no grupo dos 111.ºs colocados, todos com duas abaixo do Par.

"Joguei bastante bem do tee ao green, mas infelizmente fiz quatro greens a três putts, que comprometeram o meu resultado. Estou contente por ter batido bem na bola, mas desiludido por ter falhado o 'cut'", confessou o profissional lisboeta, após assinar seis birdies (1, 5, 9, 10, 14 e 16) e dois bogeys (3 e 8).

O dinamarquês Thorbjorn Olesen contabiliza 126 pancadas (65+61), 14 abaixo do Par, e parte no sábado para a terceira volta do Gran Canária Open na liderança, com a vantagem mínima sobre o holandês Wil Besseling (64+63) e o galês Rhys Enoch (65+62).

Por Lusa
Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
Subscreva a newsletter

e receba as noticias em primeira mão

Ultimas de Golfe

Notícias

Notícias Mais Vistas