Qualificação para Ping Junior Solheim Cup arranca em Portugal

Palmela recebe 87.º Campeonato Internacional Amador Feminino

• Foto: João Coutinho

Seis jogadoras do top-100 do ranking mundial amador que já representaram a seleção europeia da Ping Junior Solheim Cup integram o lote de 90 participantes do 87.º Campeonato Internacional Amador Feminino de Portugal (CIAFP), que arrancou esta quarta-feira no Montado Hotel & Golf Resort, no concelho de Palmela.

Uma das grandes novidades de 2017 do torneio organizado pela Federação Portuguesa de Golfe (FPG) - que há muito conta para os rankings amadores mundial e europeu - consiste em atribuir pontos para o ranking europeu da PING Junior Solheim Cup.

O CIAFP é mesmo o primeiro dos nove torneios que foram selecionados como etapas de apuramento para a seleção europeia de sub-18, que irá defrontar a sua congénere dos Estados Unidos, nos dias 14 e 15 de agosto, no Des Moines Golf & Country Club, no Estado norte-americano do Iowa.

A importância do evento português é redobrada pelo facto de a nona e última etapa de apuramento para a PING Junior Solheim Cup realizar-se de novo no Montado Hotel & Golf Resort, de 11 a 15 de julho, quando a FPG coorganizar com a EGA (Associação Europeia de Golfe) o Campeonato da Europa Feminino por Equipas.

O CIAFP mereceu esta semana um comunicado do Ladies European Tour (LET), a entidade que gere o circuito profissional europeu feminino, no qual pode ler-se: "O primeiro torneio de qualificação atraiu uma forte lista de inscritas, com participantes vindas de toda a Europa, com destaque para as suecas Julia Engstrom e Frida Kinhult; as francesas Agathe Laisne e Pauline Roussin-Bouchard; a alemã Esther Henselait e a italiana Alessia Nobilio, para nomear apenas algumas das grandes jogadoras presentes, todas elas ainda dentro do escalão etário para se qualificarem este ano para a equipa europeia da PING Junior Solheim Cup."

A selecionadora europeia da Ping Junior Solheim Cup é Alison Nicholas, uma inglesa de Gibraltar que capitaneou por duas vezes a equipa principal da Europa no duelo com os Estados Unidos e que, como jogadora, também competiu em seis edições, vencendo duas delas.

"A Ping Junior Solheim Cup foi criada para ajudar a promover o golfe feminino juvenil na Europa e ajudar as raparigas mais talentosas a desenvolverem o seu jogo. Sei que essa competição trouxe jovens de 15 países diferentes muito entusiasmadas para jogar. Agora estarão muito ansiosas por iniciarem a época e eu estarei atenta aos seus resultados e exibições ao longo do ano", referiu a capitã europeia.

Uma vez concluídas essas nove etapas de apuramento, as seis jogadoras melhor classificadas no ranking europeu da PING Junior Solheim Cup (entre 12 e 18 anos, com 1999 a ser o ano limite de nascimento) apuram-se diretamente, sendo a equipa europeia completada com mais seis convites atribuídos pela capitã.

É frente a jogadoras desta qualidade que cinco portuguesas irão tentar a sua sorte e rodar ao mais alto nível, com a ambição de continuarem o progresso contínuo que têm verificado nos últimos anos.

Beatriz Themudo (vencedora da Taça FPG/BPI), Leonor Bessa (bicampeã nacional de sub-18), Leonor Medeiros (campeã nacional de sub-14), Rita Costa Marques (vice-campeã nacional de sub-14) e Sara Gouveia (3ª clasificada no Campeonato Nacional de sub-18) são as jogadoras portuguesas que receberam convites da FPG para o CIAFP.

História 

No ano passado, nenhuma portuguesa passou o cut, mas Leonor Bessa, que estava em grande forma e tinha legítimas aspirações a um bom resultado, teve pouca sorte, fraturou uma mão logo no primeiro buraco e teve de afastar-se do circuito durante quatro meses.

Em 2015, pelo contrário, três portuguesas passaram pela primeira vez o cut no CIAFP e duas delas regressam este ano – Leonor Bessa e Beatriz Themudo. A outra, Susana Ribeiro, passou entretanto a profissional e já compete no LETAS, a segunda divisão do golfe profissional europeu feminino.

No historial do Campeonato Internacional Amador Feminino de Portugal, os melhores resultados de golfistas portuguesas na era moderna foram o 2.º lugar de Carolina Catanho em 2005 e Teresa Matta em 1977, 1978, 1979 e 1982, mas nessa altura o torneio ainda continha uma fase final em match play (eliminação direta), passando em 2008 a um novo formato de quatro voltas de stroke play.

Em anos mais recuados, houve portuguesas campeãs: Vera Perestrello de Vasconcellos 1932, Vera Espírito Santo Silva em 1949, Bárbara de Brito e Cunha em 1952, 1959, 1961 e 1963, e Maria Amélia de Sousa e Lara em 1953.

O torneio disputa-se em 72 buracos e aos 54 há um cut para as 40 primeiras e empatadas. A Taça das Nações só tem 54 e contabiliza os dois melhores resultados de cada dia, de cada país, sendo que uma equipa só pode apresentar o máximo de três jogadoras.

Um total de 90 inscritas irá competir durante quatro voltas de 18 buracos, sendo de salientar a presença de seis jogadoras classificadas entre as 100 primeiras do ranking mundial amador, muito perto do recorde de sete no ano passado.

As seis top-100, todas jogadoras da Ping Junior Solheim Cup, são as seguintes:

Julia Engstrom (Suécia): 18.ª do ranking mundial amador e nº 2 do ranking europeu; 1.ª no Ladies British Open Amateur; 3.ª Girls British Open Amateur; 8.ª no German Girls, 8.ª no European Young Masters, 8.ª no CIAFP.

Puk Lyng Thomsen (Dinamarca): 28.ª do ranking mundial amador; 2.ª no Campeonato do Mundo Amador (Espírito Santo Trophy); 3.ª no CIAFP; 4.ª no Annika Invitational; 5.ª na European Nations Cup; Convocada para a seleção europeia do Patsy Hankins Trophy (confronto Europa-Ásia).

Frida Kinhult (Suécia): 59.ª do ranking mundial; 2.ª no Skandia Lady Junior Open (Suécia); 7.ª no Campeonato Internacional Amador de França de Stroke Play; 10.ª no Annika Invitational, 10.ª no CIAFP; Convocada para a seleção europeia do Patsy Hankins Trophy (confronto Europa-Ásia).

Agathe Laisne (França): 69.ª do ranking mundial amador; 2.ª no Junior Orange Bowl; 10.ª na European Nations Cup.

Pauline Roussin-Bouchard (França): 71.ª do ranking mundial amador; 1.ª no Campeonato Internacional Amador de Espanha de Stroke Play; 2.ª no Campeonato da Europa Feminino de sub-18; 3.ª no Campeonato Internacional Amador de Espanha (Copa S.M. La Reina); 4.ª no German Girls.

Beatrice Wallin (Suécia): 77.ª do ranking mundial amador; 1.ª no Annika Invitational; 2.ª no Campeonato Internacional Amador de França de Stroke Play; 3.ª no Skandia Lady Junior Open (Suécia); 7.ª no Campeonato da Europa Feminino por Equipas de sub-18; 9.ª no Girls British Open Amateur.

Leonor Bessa dentro do cut provisório

Após os resultados da primeira volta, Leonor Bessa conseguiu ter um bom arranque e colocar-se no cut provisório, ao surgir no grupo das 36.ª classificadas, com 74 pancadas, 2 acima do Par, tendo ainda chegado ao 11º buraco com 1 pancada abaixo do Par.

Os resultados e classificações das jogadoras portuguesas após a primeira jornada foram os seguintes:

36.ª (empatada) Leonor Bessa, 74 (+2)
67.ª (empatada) Sara Gouveia, 78 (+6)
76.ª (empatada) Beatriz Themudo, 79 (+7)
76.ª (empatada) Leonor Medeiros, 79 (+7)
84.ª (empatada) Rita Costa Marques, 80 (+8)

O ‘Portuguese International Ladies Amateur Championship’ é liderado pela italiana Letizia Bagnoli, que entregou um bom cartão de 67 pancadas, 5 abaixo do Par do campo desenhado por Jorge Santana da Silva, seguida por 1 escassa pancada por Frida Kinhult e da dinamarquesa Line Toft Hansen.

Letizia Bagnoli foi 9ª classificada no Campeonato Internacional Amador de Itália em 2016, o seu único top-10 da época transata em torneios a contar para o ranking europeu amador (EGA).

Por Hugo Ribeiro/FPG
Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
Subscreva a newsletter

e receba as noticias em primeira mão

ver exemplo

Ultimas de Golfe

Notícias

Notícias Mais Vistas

Copyright © 2019. Todos os direitos reservados. É expressamente proibida a reprodução na totalidade ou em parte, em qualquer tipo de suporte, sem prévia permissão por escrito da Cofina Media S.A. Consulte a Política de Privacidade Cofina.

0