Record

João Sobrinho deixa herança eterna

Ícone do ‘Dream Team’ do Sporting morreu ontem aos 67 anos, vítima de doença prolongada

A modalidade está de luto. João Sobrinho, um dos ícones do afamado ‘Dream Team’ do Sporting, morreu ontem, aos 67 anos, no Hospital de Cascais, vítima de doença prolongada.

Iniciado na Juventude Salesiana, o médio ingressou no Sporting em 1975, tendo, dois anos depois, sido uma das peças fulcrais na conquista da primeira Liga dos Campeões para Portugal.

Os leões, que sempre acarinharam muito o hóquei em patins, tinham feito na altura uma aposta forte e, sob a égide do então presidente João Rocha, construíram uma equipa de sonho, pois para além de Sobrinho tinham no seu cinco Livramento, também já falecido e considerado o melhor hoquista português de sempre, o guarda-redes Ramalhete, Rendeiro e Chana.

Nesses anos de ouro da década de 70, Sobrinho conquistou, igualmente, uma Taça das Taças, quatro Campeonatos Nacionais e duas Taças de Portugal pelo Sporting, tendo ainda ganho três Europeus e dois Mundiais, maravilhando os adeptos.

Mas o legado de Sobrinho não acabou depois de abandonar a carreira. Seguiu atentamente o percurso do ressurgimento do Sporting na modalidade, tendo estado esta temporada nas bancadas a apoiar a equipa e a dar alento aos novos jogadores, festejando a vitória frente ao FC Porto no Pavilhão João Rocha que deu o título aos leões, 30 anos depois.

Ao nível pessoal, Sobrinho manteve com os restantes antigos jogadores um convívio que fortaleceu os laços, pois o grupo reunia-se sempre nas segundas terças-feiras de cada mês. Carlos Alberto, outro dos antigos companheiros, manifestou sentimentos de pesar pela perda: "Nem tenho palavras. Só de falar dele vêm-me as lágrimas aos olhos. É uma grande tristeza. Para além de desportista, era um grande amigo, como um irmão. Convivíamos diariamente, sempre juntos, quer fosse em Lisboa ou Cascais, onde a maioria dos antigos jogadores vivem. Estou emocionado. É uma perda para o desporto nacional."

Sobrinho, que era reformado depois de ter sido croupier no Casino Estoril, deixa uma filha. À família enlutada, Record envia sentidas condolências.

"Satisfeito por voltar a ser campeão"

Gilberto Borges, diretor do hóquei em patins do Sporting, lamentou a perda de João Sobrinho, tendo o clube prestado uma homenagem ao antigo internacional, colocando as bandeiras do estádio e pavilhão a meia-haste.

"Foi a segunda perda do chamado ‘Dream Team’, depois de António Livramento. João Sobrinho foi uma grande figura da modalidade e, ainda há pouco tempo, esteve na inauguração do Pavilhão João Rocha. Foi um homem do ecletismo e um grande sportinguista, acompanhando toda a temporada da equipa", revelou Gilberto Borges.

O dirigente dos leões manifestou-se feliz com o élan que foi criado entre as antigas glórias do emblema leonino e a nova geração, situação para a qual Sobrinho também contribuiu: "Julgo que partiu confortável, satisfeito por o hóquei em patins do Sporting voltar a ser campeão. Continuará connosco, pois fez parte de uma página brilhante na modalidade, sendo uma figura grata para todos os que conviveram com ele."

Já o Sporting emitiu um comunicado, lamentando a perda do antigo internacional.

E Fernando Claro, presidente da Federação (FPP), também prestou condolências: "É uma grande perda para o hóquei, a família e os amigos."
Por Alexandre Reis
Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
SUBSCREVA A NEWSLETTER RECORD GERAL
e receba as notícias em primeira mão

Ultimas de Hóquei em Patins

Notícias

Notícias Mais Vistas

M