Sporting ruge na Europa: leões conquistam Liga Europeia pela 3.ª vez

Equipa de Paulo Freitas derrotou de novo o FC Porto, tal como em 2019

• Foto: Catarina Maria/FPP

O Sporting venceu o FC Porto, por 4-3 (após prolongamento), revalidando, no Luso, o título europeu, com Frederico Varandas a assistir nas bancadas, tal como Pinto da Costa.

Os leões eram os detentores da Euroliga, que conquistaram, precisamente diante do mesmo opositor, em 2019, tendo a prova sido suspensa no ano passado devido à pandemia.

Ao contrário do que tinha acontecida na meia-final, diante da Oliveirense, o FC Porto entrou na final forte e marcou dois golos nos primeiros cinco minutos, por Rafa (4’) e logo a seguir por Gonçalo Alves (5’), na conversão de um livre direto. A equipa leonina equilibrou-se e tomou, depois disso, conta do encontro.

Aos 14’, o argentino Matias Platero reduziu, corrigindo um remate de Gonzalo Romero. Porém, e quando o Sporting forçava o empate, surgiu uma contrariedade à estratégia de Paulo Freitas, com a expulsão de Ferran Font, por suposta agressão a Reinaldo Garcia. O intervalo chegou com vantagem mínima dos dragões (2-1).

No reatamento, André Girão, considerado o melhor guarda-redes da prova, foi decisivo por uma mão-cheia de vezes, permitindo que fosse o Sporting a empatar o encontro, momento assinado por Toni Pérez, aos 38’. Dentro do último minuto do tempo regular, o mesmo ainda teve hipótese de fazer o 3-2, mas falhou no frente a frente com o guardião.

Mais leão no prolongamento

O melhor momento dos leões estava guardado para o prolongamento. Foi nesta fase que surgiu a qualidade da equipa, que com poucos segundos de diferença marcou dois golos, por Toni Pérez e logo a seguir por Romero, e deu passo de gigante rumo à conquista. Apesar da desvantagem, o FC Porto não deu o jogo por perdido e foi à procura de uma vitória que já lhe foge há 31 anos. Gonçalo Alves ainda deu esperanças aos azuis e brancos, marcando o 3-4, e logo a seguir Benedetto podia ter empatado o jogo, mas falhou perante André Girão.

Quando o momento era de risco total, o treinador do FC Porto cometeu um erro fatal, uma vez que apostou num cinco sem guarda-redes, algo que, no prolongamento, não é permitido, tendo sido, por isso, expulso. Romero – melhor jogador do torneio - ainda teve oportunidade de marcar, mas já nem foi preciso. O Sporting pouco depois revalidava o título que conquistou pela 1ª vez em 1977/78 . O secretário de Estado do Desporto, João Paulo Rebelo, e o presidente da FP Futebol, Fernando Gomes, felicitaram o clube. 

Por Ricardo Chambel
1
Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
Subscreva a newsletter

e receba as noticias em primeira mão

ver exemplo

Ultimas de Hóquei em Patins

Notícias

Notícias Mais Vistas

Copyright © 2020. Todos os direitos reservados. É expressamente proibida a reprodução na totalidade ou em parte, em qualquer tipo de suporte, sem prévia permissão por escrito da Cofina Media S.A. Consulte a Política de Privacidade Cofina.