Surpresas marcam arranque da Elite Cup

Benfica perde nos penáltis frente à Juv. Viana e Sporting cai diante da renovada Oliveirense. FC Porto e OC Barcelos confirmam favoritismo

Oliveirense e Juv. Viana surpreenderam Sporting e Benfica, já FC Porto e OC Barcelos confirmaram o favoritismo
Oliveirense e Juv. Viana surpreenderam Sporting e Benfica, já FC Porto e OC Barcelos confirmaram o favoritismo
Oliveirense e Juv. Viana surpreenderam Sporting e Benfica, já FC Porto e OC Barcelos confirmaram o favoritismo
Oliveirense e Juv. Viana surpreenderam Sporting e Benfica, já FC Porto e OC Barcelos confirmaram o favoritismo
Oliveirense e Juv. Viana surpreenderam Sporting e Benfica, já FC Porto e OC Barcelos confirmaram o favoritismo
Oliveirense e Juv. Viana surpreenderam Sporting e Benfica, já FC Porto e OC Barcelos confirmaram o favoritismo
Oliveirense e Juv. Viana surpreenderam Sporting e Benfica, já FC Porto e OC Barcelos confirmaram o favoritismo
Oliveirense e Juv. Viana surpreenderam Sporting e Benfica, já FC Porto e OC Barcelos confirmaram o favoritismo
Oliveirense e Juv. Viana surpreenderam Sporting e Benfica, já FC Porto e OC Barcelos confirmaram o favoritismo
Oliveirense e Juv. Viana surpreenderam Sporting e Benfica, já FC Porto e OC Barcelos confirmaram o favoritismo
Oliveirense e Juv. Viana surpreenderam Sporting e Benfica, já FC Porto e OC Barcelos confirmaram o favoritismo
Oliveirense e Juv. Viana surpreenderam Sporting e Benfica, já FC Porto e OC Barcelos confirmaram o favoritismo

Surpresa a abrir, surpresa a fechar. Benfica e Sporting estão fora da Elite Cup depois de perderem frente a Juv. Viana e Oliveirense, respetivamente, nos quartos-de-final da prova que termina amanhã em Tomar.

Começando pelo último jogo (à noite), os encarnados perderam nos penáltis (0-2) após empate a três golos no final dos 50 minutos (não há prolongamento). Na estreia em jogos oficiais de Nuno Resende, o Benfica versão 2021/22 mostrou que tem ainda muitos erros da época passada para corrigir.

Roleta-russa de emoções

A meia centena de adeptos do Benfica que marcou presença no Municipal de Tomar certamente não esperava tanto sofrimento quando viram Diogo Rafael inaugurar o marcador logo aos quatro minutos. Mas o hóquei é pródigo em surpresas e na 2ª parte chegaram em boa dose. Gustavo Lima empatou e Rémi Hermán fez o 2-1 três minutos depois. As águias pecavam na finalização, muito também por culpa do guardião Bruno Guia.

A 1:42 do fim, o ‘eterno’ Reinaldo Ventura fez o 3-1 de livre direto. Jogo resolvido? Longe disso. Lucas Ordoñez empatou a 1:12 e Nicolía marcou de penálti a 13 segundos do fim. O pavilhão vibrava com o golo do argentino. O facto de não haver prolongamento beneficiou a Juv. Viana, que podia acusar o maior desgaste físico e anímico de um final de loucos. Nos desempate, Rémi Hermán e Reinaldo fizeram os golos e selaram o apuramento.

A solução estava no banco

A Oliveirense deixou um sério aviso à navegação: podem contar com ela na luta pelo título de campeão nacional. Os mais céticos vão dizer que era um jogo de pré-época, mas a verdade é que do outro lado estava nada mais nada menos do que o campeão nacional, Sporting. A equipa de Paulo Pereira venceu por 3-1, num duelo em que teve de saber sofrer (e muito) para sorrir.

No jogo de abertura da 5º edição (logo às 10 horas da manhã), o Sporting até teve um ligeiro ascendente, mas foi Lucas Martínez que saltou do banco para bisar em três minutos.

Os leões, ainda à procura da melhor forma que os levou à glória na época passada, conseguiram reagir após contra-ataque bem finalizado por Matías Platero (16’). O Sporting subiu no jogo, mas o excesso de agressividade da equipa de Paulo Freitas foi penalizado com a 10ª falta, que valeu um livre direto para Marc Torra. O espanhol, que este ano enverga a braçadeira de capitão, após a saída de Jordi Bargalló, rematou forte sem hipótese para Girão.

Na 2ª parte, o Sporting foi atrás do prejuízo, mas aí apareceu a qualidade de Diogo Fernandes entre os postes para segurar a vantagem. O guarda-redes ex-Riba d’Ave defendeu dois livres diretos (Ferran Font e Romero) e foi a figura do jogo.

FC Porto goleia Valongo

No FC Porto também houve uma estreia no banco. Mas ao contrário de Nuno Resende, o treinador espanhol Ricardo Ares teve motivos para sorrir depois da vitória (5-0) dos dragões frente ao vizinho Valongo.

Perante uma equipa bastante jovem, o FC Porto cedo mostrou que veio a Tomar para defender com unhas e dentes o título conquistado em 2019. O francês Carlo Di Benedetto inaugurou o marcador aos seis minutos. Aos 12’, foi a vez de Gonçalo Alves fazer de penálti o 2-0.

Se a situação já estava difícil para o Valongo, pior ainda ficou quando Xavi Barroso e Reinaldo Garcia marcaram num espaço de dois minutos (18’ e 20’) para desespero de Edo Bosch, antigo guarda-redes do FC Porto que cumpre a segunda temporada no comando técnico do campeão nacional de 2014.

Na 2ª parte, o Valongo até fez por merecer pelo menos um golo: Rafael Bessa atirou ao ferro num penálti e permitiu a defesa a Malián na recarga. Diogo Barata também teve uma clara ocasião na marcação de um livre direto, mas o espanhol voltou a levar a melhor. Mais eficaz voltou a ser Carlo Di Benedetto que fechou as contas do jogo.

O FC Porto encontra hoje nas meias-finais uma Juv. Viana altamente motivada.

OC Barcelos bate Sp. Tomar

O OC Barcelos vai defrontar a Oliveirense nas meias-finais após vencer (4-2) o Sp. Tomar. Os bilhetes para a partida esgotaram várias horas antes. Os adeptos minhotos fizeram-se representar (e ouvir), assim como os adeptos tomarenses que voltaram a ver um jogo oficial da sua equipa ano e meio depois. Os minhotos marcaram primeiro por Centeno e Rampulla, mas o Sp. Tomar levou o jogo empatado para o intervalo após golos de Tomás Moreira e Filipe Almeida. Na 2ª parte, o reforço Alvarinho bisou e fechou as contas do jogo.

Por Rafael Godinho
1
Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
Subscreva a newsletter

e receba as noticias em primeira mão

ver exemplo

Ultimas de Hóquei em Patins

Notícias

Notícias Mais Vistas