Canoagem aguenta bem o peso da pressão

Fernando Pimenta e companheiros iniciam hoje participação nos segundos Jogos Europeus

• Foto: COP

A canoagem portuguesa é das modalidades mais medalhadas nos últimos anos, mas os seus atletas não têm qualquer problema em aguentar a pressão dos resultados sempre que entram em prova, numa altura em que se preparam para iniciar os segundos Jogos Europeus, hoje, em Minsk.

"É normal que quando a canoagem compete haja uma pressão de medalhas. Mas lidamos bem com essa pressão, é positivo, é sinal de que as pessoas acreditam em nós e dá-nos mais motivação para chegarmos aos objetivos", disse-nos João Ribeiro, que vai competir no K4 500. "Pensamos sempre no mesmo objetivo, que é primeiro entrar nas finais e depois aí, como é óbvio, discutir as medalhas."

Não descurando então o pódio na Bielorrússia, os canoístas portugueses destacam no entanto o facto de Minsk servir acima de tudo de teste para o grande foco do ano, o apuramento olímpico, que vai decorrer no Mundial. "Como atletas de alta competição, sempre que nos põem à prova queremos dar o nosso melhor, mas cientes de que a nossa preparação está apontada para agosto, independentemente de o resultado ser bom ou mau aqui nos Jogos Europeus", frisou, por sua vez, Emanuel Silva, que também integra o K4 500 e vai então tentar chegar a Tóquio’2020. David Varela e Messias Baptista completam a equipa.

O mesmo foco está no K4 feminino. "Esta prova são uns Jogos Europeus, queremos estar bem, mas é essencialmente um teste para ver onde poderemos melhorar e qual vai ser o caminho a seguir até ao Mundial, onde teremos o apuramento olímpico. É esse o nosso objetivo", sublinhou Teresa Portela.

"[Pensar nas medalhas em Minsk?] Acho que não vale a pena pensar e falar nisso antes de entrarmos na final, que é sem dúvida o objetivo principal nos Jogos Europeus. Mas será um excelente teste para daqui a dois meses estarmos em boa forma", disse Francisca Laia.

"As expectativas têm de ser sempre boas, mas o nosso principal foco é o K4 500 e esperamos conseguir atingir a final, é o grande objetivo", frisou Joana Vasconcelos.

O quarteto feminino completa-se com Francisca Carvalho, sendo que a equipa da canoagem em Minsk conta ainda com Bruno Afonso, Hélder Silva, Hugo Rocha, Marco Apura e Sara Sotero.

Pimenta destaca "nível muito alto"

Há quatro anos, em Baku’2015, Fernando Pimenta alcançou duas pratas, nas mesmas provas que vai fazer agora em Minsk, K1 1.000 e K1 5.000. Serão de ouro desta vez? "O nível está muito alto, se estiver na luta pelas medalhas já é muito bom, mas estamos num processo de preparação para o Mundial, para a qualificação olímpica. Esse é o objetivo da época. Estas provas são mais para ganharmos ritmo competitivo e experiência."

Por Ana Paula Marques
Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
Subscreva a newsletter

e receba as noticias em primeira mão

ver exemplo

Ultimas de Jogos Europeus

Notícias

Notícias Mais Vistas