Alerta sanitário no Japão não interfere na preparação de Tóquio'2020

Competição está agora prevista para o verão de 2021

• Foto: Reuters

Os organizadores dos Jogos Olímpicos Tóquio2020 disseram esta sexta-feora que a situação de alerta de saúde declarada no Japão para a pandemia de covid-19 não alterará os preparativos para a realização do evento no verão de 2021.

Desde que o adiamento dos Jogos foi anunciado em meados de março, os responsáveis por Tóquio'2020 estão envolvidos na complexa tarefa de reorganizar orçamentos, instalações desportivas e outros aspetos logísticos, aos quais se acrescenta a declaração de estado de emergência ou alerta.

"O que estamos a fazer é um desafio sem precedentes. E estamos a fazer da melhor forma possível para que não tenha impacto nos preparativos para os Jogos", declarou em videoconferência o porta-voz do comité organizador, Massa Takaya.

Os organizadores, até hoje, ainda não fizeram nenhum progresso visível nos dois principais aspetos pendentes - garantir a disponibilidade dos locais dos eventos para o verão de 2021 e definir os custos do adiamento - mas, segundo Takaya, "continuam a trabalhar" nisso.

Por enquanto, ainda não há data específica para encerrar as duas questões, mas o porta-voz espera que haja progressos nas próximas reuniões que os organizadores realizarão com o Comité Olímpico Internacional (COI), em julho.

Em relação à disponibilidade dos locais para os eventos do programa olímpico, o porta-voz disse que "as negociações estão em andamento" e que é esperado que sejam concluídas "o mais rápido possível", embora tenha especificado que cada caso "é diferente".

A maior parte das instalações desportivas a serem usadas para Tóquio2020 foram reservadas apenas para o verão deste ano, bem como a Aldeia Olímpica, construída para servir de alojamento aos atletas, mas que seria usada para fins residenciais particulares a partir de setembro.

Isso coloca em dúvida o seu possível uso para as novas datas dos Jogos Olímpicos, reagendados para o período entre 23 de julho e 08 de agosto de 2021, e dos Paralímpicos, de 24 de agosto a 05 de setembro, embora os organizadores estejam confiantes em manter a maioria dos locais originalmente programados.

O Japão está em alerta de saúde desde o início de abril, como medida destinada a conter as novas infeções por covid-19, que o governo decidiu estender até ao final de maio.

A medida implica a recomendação aos cidadãos japoneses de trabalhar em casa e evitar sair o máximo possível, bem como o encerramento de inúmeras lojas e espaços públicos.

Com a declaração de pandemia, em 11 de março, inicialmente alguns eventos desportivos foram disputados sem público, mas, depois, começaram a ser cancelados, adiados - nomeadamente os Jogos Olímpicos Tóquio2020, o Euro2020 e a Copa América - ou suspensos, nos casos dos campeonatos nacionais e provas internacionais de todas as modalidades.

A nível global, segundo um balanço da agência de notícias AFP, a pandemia de covid-19 já provocou cerca de 267 mil mortos e infetou mais de 3,8 milhões de pessoas em 195 países e territórios.

Cerca de 1,2 milhões de doentes foram considerados curados.

Por Lusa

Últimas Notícias

Notícias
Subscreva a newsletter

e receba as noticias em primeira mão

ver exemplo

Ultimas de Jogos Olímpicos

Notícias

Notícias Mais Vistas