Agência antidopagem russa espera exclusão do país dos Jogos Olímpicos 2020

Em causa está a falsificação de dados transmitidos à Agência Mundial Antidopagem

• Foto: Reuters

O chefe da agência antidopagem russa considerou esta quarta-feira que o país deve esperar ser impedido de participar nos Jogos Olímpicos de 2020 e 2022 devido à falsificação de dados transmitidos à Agência Mundial Antidopagem.

"A equipa olímpica da Federação Russa será privada de participar nos Jogos Olímpicos de Tóquio, e acho que será o caso também da China (nos Jogos de Inverno de 2022). Os atletas não participarão com a sua bandeira em Tóquio. É o que eu acho", declarou Iouri Ganous numa entrevista à Agência France Presse, denunciando o papel das autoridades na manipulação de um banco de dados antidoping.

Devido ao escândalo de doping organizado com o apoio estatal, os atletas russos de algumas modalidades foram impedidos de participar em competições internacionais nos últimos anos, nomeadamente nos Jogos Olímpicos Rio2016 e Jogos Olímpicos de Inverno Pyeongchang2018.

Iouri Ganous admite que haja "uma participação limitada" de alguns atletas nas próximas grandes competições internacionais, mas sob bandeira neutra.

O chefe da RUSADA considera a atual situação "é um golpe para a atual e para as próximas gerações de atletas" e defende que a Rússia precisa de "novos líderes desportivos" e de um "novo ministro do Desporto".

Em setembro, a Agência Mundial Antidopagem (AMA) abriu um inquérito à RUSADA, depois de ter encontrado dados "incoerentes" nos registos eletrónicos dos controlos do antigo laboratório de Moscovo.

Por Lusa
Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
SUBSCREVA A NEWSLETTER RECORD GERAL
e receba as notícias em primeira mão

Ultimas de Jogos Olímpicos

Notícias

Notícias Mais Vistas

Copyright © 2019. Todos os direitos reservados. É expressamente proibida a reprodução na totalidade ou em parte, em qualquer tipo de suporte, sem prévia permissão por escrito da Cofina Media S.A. Consulte a Política de Privacidade Cofina.