Amaral lembra o dia em que vendeu medalha olímpica: «Depois fiz uma réplica...»

Ex-jogador do Benfica conquistou o bronze em Atlanta. Assume que não sabia que o 'metal' valia tanto

Igual a si mesmo, Amaral revelou esta sexta-feira, à margem da cerimónia de abertura de Tóquio'2020, uma daquelas histórias que tem a marca registada do ex-jogador do Benfica. Envolve a venda de medalha olímpica e posterior... produção de uma réplica.

A história foi contada pelo próprio no Instagram, no comentário a uma publicação sobre os Jogos deste ano. "Olimpíadas de Tóquio, um momento único para quem joga. Eu, por exemplo, ganhei a medalha de bronze em Atlanta e vendi a minha. Recebi uma boa proposta e não tive como recusar. Deu para pagar várias contas. Depois fiz uma réplica", escreveu o antigo jogador, gerando desde logo uma onda de reações nas redes sociais.

Posteriormente, ao UOL Esporte, o 'Coveiro' explicou a situação e confessou que se surpreendeu com o dinheiro que fez com a venda. "A quantia foi boa demais. Não sabia que a medalha ia valer tanto dinheiro", atirou o ex-jogador, que justificou a decisão pelas despesas que tinha na altura. E sem a medalha real... houve solução. "Não sou apegado a nada. Sou apegado só a Deus, entendeu? Apertou a conta, ele fez uma proposta pela medalha e eu vendi, depois fiz uma réplica", atirou.

Amaral, refira-se, ajudou o Brasil a chegar ao terceiro lugar no torneio de Atlanta, atrás de Argentina e da campeã olímpica Nigéria. Nessa seleção canarinha jogavam, entre outros, Dida, Roberto Carlos, Bebeto, Ronaldo, Rivaldo...

Por Fábio Lima
Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
Subscreva a newsletter

e receba as noticias em primeira mão

ver exemplo

Ultimas de Jogos Olímpicos

Notícias

Notícias Mais Vistas