Covid-19: Federação de andebol diz que "imperou o bom senso" no adiamento dos Jogos

O presidente da FAP, Miguel Laranjeiro, mostrou-se a favor do adiamento da prova

• Foto: Pedro Ferreira

O presidente da Federação de Andebol de Portugal (FAP), Miguel Laranjeiro, disse esta terça-feira que "imperou o bom senso" no adiamento dos Jogos Olímpicos Tóquio2020 para 2021, para o qual a seleção portuguesa irá tentar a qualificação.

"Os Jogos têm uma importância global, representam a união dos povos, mas a sua realização não pode estar acima das questões de saúde publica e da integridade dos atletas, espectadores e restantes agentes", disse à agência Lusa Miguel Laranjeiro.

Portugal vai disputar o torneio de qualificação para os Jogos Olímpicos Tóquio2020 com as seleções de França, Croácia e Tunísia, que estava inicialmente previsto para abril, em Paris, e que agora aguarda nova data para a sua realização.

"O torneio pré-olímpico estava marcado para abril, em Paris, depois foi adiado para junho e agora, face ao adiamento dos Jogos, terá que ser fixada uma nova data", explicou o presidente da FAP, considerando que assim se ganha mais tempo.

Miguel Laranjeiro recorda que o adiamento dos Jogos Olímpicos para 2021 obriga a uma nova planificação do calendário nacional e internacional no que toca a encaixar e adaptar as novas datas com as previstas anualmente para as competições.

O dirigente acrescentou que está em constante contacto por videoconferência com os clubes, associações e demais responsáveis, para acompanhar a situação e garantir de forma "responsável, serena e calma" o normal funcionamento do organismo.

A FAP está também atenta e em permanente contacto com a Federação Europeia de Andebol (EHF) e a Federação Internacional de Andebol (IHF), seguindo as diretrizes traçadas pelos dois organismos, e com os organismos nacionais.

Os campeonatos nacionais de andebol estão suspensos e Miguel Laranjeiro reserva para o início do mês de abril nova avaliação da situação, que se encontra em constante monitorização, em conjunto com os clubes e associações regionais.

Os Jogos Olímpicos Tóquio2020 foram adiados para 2021, devido à pandemia de covid-19, anunciaram hoje o Comité Olímpico Internacional (COI) e o Comité Organizador dos Jogos, em comunicado.

"Nas presentes circunstâncias e baseado nas informações dadas hoje pela Organização Mundial de Saúde, o presidente do COI [Thomas Bach] e o primeiro-ministro do Japão [Shinzo Abe] concluíram que os Jogos da XXXII Olimpíada em Tóquio devem ser remarcados para uma data posterior a 2020 e nunca depois do verão de 2021", lê-se no comunicado.

Esta decisão foi, de acordo com o mesmo documento, tomada "para salvaguardar a saúde dos atletas, de toda a gente envolvida nos Jogos Olímpicos e de comunidade internacional".

O novo coronavírus, responsável pela pandemia da covid-19, já infetou mais de 386 mil pessoas em todo o mundo, das quais cerca de 17.000 morreram.

Depois de surgir na China, em dezembro de 2019, o surto espalhou-se por todo o mundo, o que levou a Organização Mundial da Saúde (OMS) a declarar uma situação de pandemia.

Vários países adotaram medidas excecionais, incluindo o regime de quarentena e o encerramento de fronteiras.

Em Portugal, há 33 mortos e 2.362 infetados confirmados. Portugal encontra-se em estado de emergência desde as 00:00 de quinta-feira e até às 23:59 de 02 de abril.

Por Lusa

Últimas Notícias

Notícias
SUBSCREVA A NEWSLETTER RECORD GERAL
e receba as notícias em primeira mão

Ultimas de Jogos Olímpicos

Notícias

Notícias Mais Vistas

Copyright © 2019. Todos os direitos reservados. É expressamente proibida a reprodução na totalidade ou em parte, em qualquer tipo de suporte, sem prévia permissão por escrito da Cofina Media S.A. Consulte a Política de Privacidade Cofina.