Covid-19: Federação de Ciclismo crê que adiamento dos Jogos foi "decisão positiva acertada"

Delmino Pereira, presidente do organismo, afirma que a decisão veio "estabilizar" a comunidade desportiva

• Foto: Manuel Araújo

A Federação Portuguesa de Ciclismo considerou, esta terça-feira, que o adiamento de Tóquio2020, devido à pandemia de covid-19, foi "uma decisão positiva e acertada", e que veio "estabilizar" a comunidade desportiva.

"Permitiu que a realização dos Jogos se adapte a esta conjetura anormal que vivemos, e ainda bem que esta questão se resolveu rapidamente. Foi uma decisão positiva e acertada que estabilizou a comunidade desportiva", disse o presidente do organismo, Delmino Pereira, à agência Lusa.

O dirigente considerou ainda que esta medida "retira ansiedade aos atletas" e permite uma preparação "mais equitativa" a todos que estariam presentes nestes Jogos no Japão.

"Um desportista vive focado na competição e tenta sempre perceber como estão a trabalhar os seus adversários. Se souberem que estão a treinar em melhores condições, isso cria-lhe uma enorme ansiedade. Acredito que com esta decisão do adiamento se garantiu uma maior igualdade de circunstância", analisou Delmino Pereira.

O líder da Federação Portuguesa de Ciclismo, que tem três vagas para as provas da modalidade, admitiu que o adiantamento de Tóquio 2020 vai aumentar "os custos de preparação que se prolonga por mais um ano", mas lembrou que, por outro lado, "a preparação para Paris2024 será encurtada".

Os Jogos Olímpicos Tóquio2020 foram adiados para 2021, devido à pandemia da covid-19, anunciaram hoje o Comité Olímpico Internacional (COI) e o Comité Organizador dos Jogos, em comunicado.

"Nas presentes circunstâncias e baseado nas informações dadas hoje pela Organização Mundial de Saúde (OMS), o presidente do COI [Thomas Bach] e o primeiro-ministro do Japão [Shinzo Abe] concluíram que os Jogos da XXXII Olimpíada em Tóquio devem ser remarcados para uma data posterior a 2020 e nunca depois do verão de 2021", lê-se no comunicado.

O novo coronavírus, responsável pela pandemia da covid-19, já infetou mais de 386 mil pessoas em todo o mundo, das quais morreram cerca de 17.000.

Depois de surgir na China, em dezembro, o surto espalhou-se por todo o mundo, o que levou a Organização Mundial da Saúde (OMS) a declarar uma situação de pandemia.

O continente europeu é aquele onde está a surgir atualmente o maior número de casos, e a Itália é o país do mundo com mais vítimas mortais, com 6.077 mortos em 63.927 casos. Segundo as autoridades italianas, 7.024 dos infetados já estão curados.

Em Portugal, há 30 mortos e 2.362 infetados confirmados. Portugal encontra-se em estado de emergência desde as 00:00 de quinta-feira e até às 23:59 de 02 de abril.

JPYG // NFO

Lusa/fim

Por Lusa

Últimas Notícias

Notícias
SUBSCREVA A NEWSLETTER RECORD GERAL
e receba as notícias em primeira mão

Ultimas de Jogos Olímpicos

Notícias

Notícias Mais Vistas

Copyright © 2019. Todos os direitos reservados. É expressamente proibida a reprodução na totalidade ou em parte, em qualquer tipo de suporte, sem prévia permissão por escrito da Cofina Media S.A. Consulte a Política de Privacidade Cofina.