Covid-19: Japão admite cancelar Jogos Olímpicos se situação continuar a agravar-se

Secretário-geral do partido do governo sublinhou que "ainda há muitos problemas a resolver"

• Foto: Reuters

O secretário-geral do partido do governo do Japão, Toshihiro Nikai, afirmou esta quinta-feira que o cancelamento dos Jogos Olímpicos Tóquio'2020 "é uma opção" de "último recurso", caso a situação pandémica no arquipélago continue a agravar-se.

"Teremos que cancelar [os Jogos] sem hesitação se não for mais possível organizá-los", disse Toshihiro Nikai, o secretário-geral do Partido Liberal Democrático (PLD), do primeiro-ministro Yoshihide Suga, em entrevista ao canal de televisão TBS.

Toshihiro Nikai realçou que os Jogos, previstos para decorrer de 23 de julho a 08 de agosto, são "uma grande oportunidade para o Japão", destacando para o seu sucesso a presença de público, e admitiu que "ainda há muitos problemas a resolver".

Questionado sobre a possibilidade de os Jogos serem cancelados se as infeções por coronavírus continuarem a aumentar no Japão, Toshihiro Nikai respondeu que "seria inevitável tomar uma decisão de acordo com a situação que surgir" antes do início do evento.

"Se chegar a hora em que nada mais puder ser feito [em termos de medidas para conter o vírus], devem ser cancelados", disse Toshihiro Nikai, defendendo que a realização do evento não poderá servir para a propagação da pandemia.

A governadora de Tóquio, Yuriko Koike, interpretou os comentários de Toshihiro Nikai como "uma opção", "nada mais", e considerou-os como uma forte mensagem de incentivo para que os japoneses contenham o coronavírus por todos os meios.

Em reação à entrevista de Toshihiro Nikai à TBS, replicada pelos órgãos de comunicação locais, um responsável anónimo do PLD, citado pela agência de notícias japonesa Jiji Press, afirmou que os "Jogos não serão cancelados".

Por sua vez, o ministro responsável pela campanha de vacinação, Taro Kono, citado pelo jornal Asahi, levantou a possibilidade de proibir totalmente o acesso de espetadores aos Jogos, que já só era permitido para japoneses e residentes no arquipélago.

A 99 dias da abertura dos Jogos, e tendo em conta os números de quarta-feira, o Japão ultrapassou, pela primeira vez, as 4.000 infeções diárias desde o final de janeiro, evolução que os médicos do país começaram a qualificar como quarta vaga.

Por Lusa
Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
Subscreva a newsletter

e receba as noticias em primeira mão

ver exemplo

Ultimas de Jogos Olímpicos

Notícias

Notícias Mais Vistas

Copyright © 2020. Todos os direitos reservados. É expressamente proibida a reprodução na totalidade ou em parte, em qualquer tipo de suporte, sem prévia permissão por escrito da Cofina Media S.A. Consulte a Política de Privacidade Cofina.