Covid-19: Jorge Fonseca estava focado nos Jogos, mas prefere futuro "saudável"

O judoca, campeão do mundo da categoria -100kg, afirma que o mais importante é "estabilizar" o presente, face a pandemia da Covid-19

• Foto: EPA

O judoca português Jorge Fonseca, campeão do mundo da categoria -100kg, admitiu esta terça-feira que estava focado em Tóquio2020, adiado para 2021, mas lembrou que o mais importante é "estabilizar" o presente, perante a pandemia da Covid-19.

"A decisão de adiar os Jogos Olímpicos não chegou de surpresa. A nova realidade que este ano nos trouxe tem sempre de pôr em primeiro lugar a saúde de todos nós. Como atleta, claro que não escondo que estava focado em Tóquio2020, que trabalho todos os dias para alcançar o sonho de qualquer colega meu, seja qual for a modalidade", escreveu o judoca na sua página na rede social Facebook.

No entanto, para Jorge Fonseca, neste momento, é mais importante deixar o objetivo de participar nos Jogos Olímpicos Tóquio2020 "no horizonte do próximo ano" e lutar para "estabilizar" o presente, de forma a que todos consigam alcançar os seus sonhos "num futuro saudável e seguro".

Em agosto de 2019, a capital japonesa recebeu os Mundiais de judo, onde Jorge Fonseca conquistou o primeiro título português na história da prova.

Os Jogos Olímpicos Tóquio2020 foram adiados para 2021, devido à pandemia de covid-19, anunciaram hoje o Comité Olímpico Internacional (COI) e o Comité Organizador dos Jogos, em comunicado.

"Nas presentes circunstâncias e baseado nas informações dadas hoje pela Organização Mundial de Saúde, o presidente do COI [Thomas Bach] e o primeiro-ministro do Japão [Shinzo Abe] concluíram que os Jogos da XXXII Olimpíada em Tóquio devem ser remarcados para uma data posterior a 2020 e nunca depois do verão de 2021", lê-se no comunicado.

Esta decisão foi, de acordo com o mesmo documento, tomada "para salvaguardar a saúde dos atletas, de toda a gente envolvida nos Jogos Olímpicos e de comunidade internacional".

O novo coronavírus, responsável pela pandemia da covid-19, já infetou mais de 386 mil pessoas em todo o mundo, das quais cerca de 17.000 morreram.

Depois de surgir na China, em dezembro, o surto espalhou-se por todo o mundo, o que levou a Organização Mundial da Saúde (OMS) a declarar uma situação de pandemia.

Vários países adotaram medidas excecionais, incluindo o regime de quarentena e o encerramento de fronteiras.

Em Portugal, há 33 mortos e 2.362 infetados confirmados.

AMG // PFO

Lusa/Fim

Por Lusa

Últimas Notícias

Notícias
SUBSCREVA A NEWSLETTER RECORD GERAL
e receba as notícias em primeira mão

Ultimas de Jogos Olímpicos

Notícias

Notícias Mais Vistas

Copyright © 2019. Todos os direitos reservados. É expressamente proibida a reprodução na totalidade ou em parte, em qualquer tipo de suporte, sem prévia permissão por escrito da Cofina Media S.A. Consulte a Política de Privacidade Cofina.