Médicos dizem que o calor pode matar atletas na maratona de Tóquio'2020

Apelam a que a prova comece mais cedo

• Foto: Pedro Ferreira

Os responsáveis médicos do Japão apelaram esta quarta-feira à organização dos Jogos Olímpicos de Tóquio'2020 para que iniciem a maratona às 05:30, justificando que o forte calor, mesmo de manhã, pode "matar" atletas.

"Estamos seriamente preocupados", começou por referir Kimiyuki Nagashima, responsável máximo da Associação Médica do Japão, depois de Tóquio sofrer no verão uma vaga de calor sem precedentes.

A Associação pretende que a maratona, que deveria começar às 07:00, seja antecipada para as 05:30, pelo facto de o percurso passar em pontos de forte calor, que obrigariam à interrupção da atividade física.

As autoridades estão a estudar várias alternativas para contrariar os efeitos das temperaturas.

"O risco de um golpe de calor não é apenas para os atletas, mas também para o 'staff' e o público, o que exigirá um pedido anormal de serviços de urgência e que poderá ter consequências para o normal funcionamento das instituições médicas e doente regulares", acrescentou Kimiyuki Nagashima.

Este verão, em julho, o Japão, a península da Coreia e a China, bateram recordes de calor, com a cidade nipónica de Kumagaya a atingir os 41,1 graus centígrados, a temperatura mais alta registada no país.

Por Lusa
Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
SUBSCREVA A NEWSLETTER RECORD GERAL
e receba as notícias em primeira mão

Ultimas de Jogos Olímpicos

Notícias

Notícias Mais Vistas

Copyright © 2019. Todos os direitos reservados. É expressamente proibida a reprodução na totalidade ou em parte, em qualquer tipo de suporte, sem prévia permissão por escrito da Cofina Media S.A. Consulte a Política de Privacidade Cofina.