Nelson Évora ambiciona marca dos 18 metros em Tóquio'2020

Campeão olímpico do triplo salto em 2008 espera brilhar no Japão

• Foto: Victor Sousa/Movephoto

O campeão olímpico português do triplo salto, Nelson Évora, apontou este domingo a "consistência" como fator determinante para poder concretizar o sonho antigo de obter a marca dos 18 metros nos Jogos Olímpicos Tóquio'2020.

"Falta um salto anormal. Bater os 18 metros? Sem dúvida, é isso que me fará brilhar o olhar. Estou pronto para saltar bem e estar consistente. Além da excelência, a consistência faz a diferença", indicou o vencedor da medalha de ouro em Pequim2008, à margem do Encontro Nacional de Esperanças Olímpicas.

Após ter dado mais um sinal de longevidade em março de 2019, então com 34 anos, ao conquistar a 11.ª medalha em grandes competições de triplo salto, com a prata por um salto de 17,11 metros nos Europeus de pista coberta de Glasgow, Nelson Évora encontra-se "motivado" para voltar a surpreender a concorrência em solo olímpico.

"Não tenho qualquer tipo de mazelas, estou a treinar bem e ando feliz com as sensações diárias. Espero que me mantenha assim até aos Jogos. Se não duvidar um milímetro das minhas capacidades e acreditar no trabalho do meu treinador e da equipa onde estou inserido, só posso tirar bons frutos", observou o campeão do triplo salto masculino nos Mundiais de 2007 e nos Europeus de 2018.

Com presenças em Atenas'2004 (40.º classificado), Pequim'2008 (medalha de ouro, saltando 17,67 metros ao quarto ensaio) e Rio'2016 (sexto colocado), o atleta do Sporting recusa qualquer carga emocional acrescida por poder encerrar o currículo olímpico na capital japonesa, onde estará o recordista nacional Pedro Pablo Pichardo.

"Tenho de ir com a mesma ambição, foco e 'mindset' de sempre, pensando como se pudesse fazer mais 20 Jogos Olímpicos, para concluir a minha participação da melhor forma", recomendou o último campeão olímpico nacional no ativo.

A temporada arranca em 2 de fevereiro, no Meeting de Paris, prosseguindo com o Campeonato do Mundo de pista coberta na cidade chinesa de Nanjing, entre 12 e 15 de março, cuja participação de Nelson Évora dependerá do rumo traçado com o técnico cubano Iván Pedroso, ex-campeão olímpico e mundial do salto em comprimento.

"Preparar-me para estar em 'super' forma em dois momentos numa época não é impossível, mas também não é uma prioridade. Se não estiver consistente nas marcas que ambiciono, continuarei a minha preparação para aparecer de forma digna nos Jogos. Tenho a meta de estar na prova mais importante do ano", explicou o atleta luso-cabo-verdiano, que vive e treina atualmente em Madrid, equacionando a possibilidade de voltar a subir ao pódio no Estádio Olímpico de Tóquio.

Orador na segunda edição do Encontro Nacional de Esperanças Olímpicas, iniciativa promovida durante o fim de semana pelo Comité Olímpico de Portugal na Faculdade de Desporto da Universidade do Porto, Nelson Évora deixou uma mensagem de "foco e humildade" aos 98 jovens aspirantes à presença nos Jogos de Paris'2024.

"Só assim conseguiremos surpreender todas as probabilidades, perante um país pequenino e onde ninguém espera nada de nós. Se a comitiva olímpica tiver este espírito, a começar por Tóquio, podemos fazer coisas únicas e históricas", afiançou.

Por Lusa
SUBSCREVA A NEWSLETTER RECORD GERAL
e receba as notícias em primeira mão

Ultimas de Jogos Olímpicos

Notícias

Notícias Mais Vistas

Copyright © 2019. Todos os direitos reservados. É expressamente proibida a reprodução na totalidade ou em parte, em qualquer tipo de suporte, sem prévia permissão por escrito da Cofina Media S.A. Consulte a Política de Privacidade Cofina.