Tóquio quer evitar construção de centro de natação para os Jogos'2020

Para reduzir os custos

• Foto: Reuters

O diretor-executivo da Federação Internacional de Natação (FINA), Cornel Marculescu, pediu esta terça-feira à presidente da câmara de Tóquio, Yuriko Koike, que respeite o plano de construção das instalações para os Jogos Olímpicos de 2020.

Recentemente, num plano estabelecido proposto a modificar as sedes de natação, remo e voleibol e passar a utilizar as instalações já existentes, a responsável nipónica tinha como objetivo economizar nos custos e manter as infraestruturas atuais, algo que não agradou a comissão organizadora.

Cornel Marculescu apoia o projeto original de construir um novo centro aquático na cidade, cujo valor é estimado em 600 milhões de euros.

Para o responsável da federação, a nova sede seria "importante" para os Jogos Olímpicos e permitia deixar "um legado para a realização de eventos internacionais no futuro".

Por outro lado, Yuriko Koike disse que "está a estudar" se as novas instalações são precisas ou não no futuro e recordou que até ao final do mês é esperada uma resposta final sobre a mudança.

A proposta inclui a renovação do Centro Internacional de natação de Tatsumi, construído em 1993, para dar lugar ao novo centro.

Eleita a 31 de julho, Koike tem como prioridade evitar que sejam ultrapassados os custos para os jogos olímpicos, num valor superior a 26,2 milhões de euros.

Por Lusa
Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
Subscreva a newsletter

e receba as noticias em primeira mão

ver exemplo

Ultimas de Jogos Olímpicos

Notícias

Notícias Mais Vistas

Copyright © 2020. Todos os direitos reservados. É expressamente proibida a reprodução na totalidade ou em parte, em qualquer tipo de suporte, sem prévia permissão por escrito da Cofina Media S.A. Consulte a Política de Privacidade Cofina.