Hugo Passos termina carreira com bronze: «O meu objetivo era despedir-me com uma medalha»

Lutador português despede-se aos 42 anos

• Foto: Comité Paralímpico de Portugal
O lutador português Hugo Passos, de 42 anos, terminou na terça-feira a carreira na alta competição com a conquista de uma medalha de bronze nos Jogos Surdolímpicos, competição na qual somou a sua sétima subida ao pódio.

"O meu objetivo era despedir-me com uma medalha. O combate com o indiano foi muito duro, mas lutei sempre para ganhar pontos. Fiquei muito feliz com esta conquista. Precisava desta medalha, precisava de trazer esse orgulho para Portugal na minha despedida", afirmou Hugo Passos, em declarações ao Comité Paralímpico de Portugal (CPP).

O português, que assegurou o bronze na categoria de -67 quilos na luta greco-romana, ao bater o indiano Ajay Kumar, por 11-10, estreou-se em Jogos Surdolímpicos em 2001, e três anos depois representou Portugal nos Jogos Olímpicos Atenas2004. No final do combate, em Caxias do Sul, Hugo Passos admitiu ter ficado "arrepiado" e agradeceu a todos os que o apoiaram ao longo da carreira, que "não foi fácil".

A medalha conquistada no Brasil junta-se aos quatro ouros e uma prata arrecadados em Jogos Surdolímpicos na luta greco-romana, e a um bronze conseguido na luta livre.

O treinador Luís Fontes garantiu que Hugo Passos partiu para o combate com o indiano com "uma estratégia definida" elaborada com "base no conhecimento do adversário", acrescentando: "A técnica resultou muito bem e até ao último segundo foi super-renhido." Na despedida de Hugo Passos, o treinador considerou que "não contam só as medalhas" lembrando toda a "abnegação e resiliência" do atleta.

José Lourenço, presidente do CPP, mostrou-se muito feliz "por presenciar o fim de carreira de um grande atleta" e considerou que Hugo Passos "é um exemplo de que o esforço vale a pena". "O Hugo é um atleta que sempre superou a adversidade, apesar da circunstância de ser pessoa surda foi atleta olímpico, em 2004. Espero que ele continue noutras funções, porque tem ainda tem muito para dar ao desporto, se alguém merecia este fim de carreira era ele", afirmou.

A medalha de Hugo Passos, a quarta conseguida em Caxias do Sul, faz com que Portugal consiga já a melhor prestação de sempre na história da competição, com quatro subidas ao pódio, quando ainda falta Ricardo Gomes e Rui Rodrigues disputarem a maratona, agendada para domingo, último dia de competição.

O bronze de Hugo Passos juntou-se às duas medalhas de ouro, conseguidas pela judoca Joana Santos e pelo ciclista André Soares, que também arrecadou um bronze, e ainda a 11 diplomas.

Por Lusa
Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
Subscreva a newsletter

e receba as noticias em primeira mão

ver exemplo

Ultimas de Paralímpicos

Notícias

Notícias Mais Vistas