Olhar para o futuro

Comité Paralímpico celebrou ontem o 10.º aniversário com otimismo para o que aí vem

• Foto: Vítor Chi

Ontem foi um dia bastante especial para o Comité Paralímpico de Portugal (CPP). O organismo que rege o desporto adaptado completou o seu 10º aniversário com a realização de um jantar comemorativo e, em jeito de balanço, José Lourenço mostrou-se satisfeito com aquilo que foi feito até ao momento e diz-se otimista para o que aí vem.

"Faço um balanço positivo, pois mais este ano que passou permite-nos projetar os próximos três. Estamos a trabalhar para criar condições para chegarmos bem a Tóquio, de modo a ter uma missão que dignifique o país", assegurou, em declarações a Record.

Foi também mais um ano marcado pelo surgimento de "alguns jovens valores, como se viu nos Mundiais de natação e atletismo", ainda que considere ser um "grande desafio" encontrá-los. "Não é só nosso, mas também das federações e das associações nacionais. É um esforço coletivo, de todas as entidades que colaboram para esta realidade desportiva."

Um surgimento de jovens valores que se torna necessário e urgente, até porque os Jogos estão quase aí. "A nível mundial nota-se uma dinâmica de salientar e importa que em Portugal as pessoas interessadas nesta dinâmica tenham presente que é importante seguirmos o processo. Isso passa por criar condições para a preparação paralímpica e para a própria missão, mas também apoiar o desenvolvimento desportivo no geral. Diria que é determinante. Neste momento é urgente incrementar essa questão, de forma a que surjam novos valores".

No jantar comemorativo esteve o ministro da Educação. "O que celebramos aqui é o respeito e a admiração pelo trabalho e tenacidade da família paralímpica. É um notável exemplo para a sociedade portuguesa. Pela capacidade de persistir", elogiou Tiago Brandão Rodrigues, revelando o aumento de 80% do orçamento para Tóquio em relação ao Rio’2016: "Nesta sociedade cheia de barreiras e limites é preciso mais condições, trazer mais gente para o desporto adaptado. Precisamos de mais modalidades. Precisamos de mais mulheres."

Mais federações a caminho da integração

Um dos grandes objetivos da direção que lidera, seguindo uma caminhada que a anterior iniciara, passa pela integração de mais federações desportivas no seio do Comité Paralímpico. Um processo que vai evoluíndo e que, segundo José Lourenço, irá assistir a novidades muito em breve.

"De momento, ainda existem algumas federações que não fazem parte da família paralímpica - um dos casos é o futebol -, mas é um caminho que temos a percorrer. As grandes federações do desporto paralímpico estão quase todas integradas. Ainda assim, há contactos com algumas que ainda não estão integradas. Penso que a breve prazo, se não for na assembleia plenária de novembro, será na de março, haverá adesão de novos membros", disse.

Dia Paralímpico

De olho no futuro, e para lá da ambição de deixar boa figura em Tóquio, o presidente do CPP explicou que o organismo que lidera irá reforçar a aposta em certos eventos, tais como o Dia Paralímpico Municipal - "temos a ambição de ter um por mês" - e o Dia Paralímpico na Empresa. Este último teve a sua primeira edição na sede dos Jogos Santa Casa e deixou boas indicações: "Resultou e queremos transformar isto num produto que podemos levar às empresas."

Por Fábio Lima
Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
SUBSCREVA A NEWSLETTER RECORD GERAL
e receba as notícias em primeira mão

Ultimas de Paralímpicos

Década de novas conquistas

Portugal cresce em várias modalidades a nível internacional com cada vez mais títulos, chegando ao topo em diferentes competições nesta década que terminou

Notícias

Notícias Mais Vistas

Copyright © 2019. Todos os direitos reservados. É expressamente proibida a reprodução na totalidade ou em parte, em qualquer tipo de suporte, sem prévia permissão por escrito da Cofina Media S.A. Consulte a Política de Privacidade Cofina.