Asafa Powell retido no aeroporto

Velocista jamaicano foi impedido de entrar no Brasil

• Foto: Reuters

Para entrar no Brasil por estes dias os atletas precisam de ter consigo, além do passaporte, a credencial olímpica, que funciona como um visto. Algo que Asafa Powell não sabia. O velocista jamaicano foi ontem barrado pela polícia federal no aeroporto Tom Jobim, no Rio de Janeiro, uma vez que o chefe da comitiva jamaicana, que entretanto saíra do terminal, ficara com a sua credencial.

Do lado de fora Ludlow Watts, desesperado, fazia de tudo para fazer chegar a credencial a Asafa, mas nada feito. Além de não ter tido autorização para voltar a entrar, os seguranças e funcionários do aeroporto recusaram levá-la até Asafa.

Valeu ao antigo recordista mundial dos 100 m dois voluntários. A agente da polícia federal perguntou-lhes se conheciam o jamaicano, ao que estes responderam que se tratava de um atleta muito famoso. Depois de uma reunião dos agentes no local, foi emitida uma segunda via da credencial no posto de credenciação dentro do aeroporto e Asafa seguiu o seu caminho.

Quem não assistiu a isto foi Usain Bolt. A estrela da comitiva jamaicana chegará mais tarde, mas Ludlow Watts recusou-se a revelar quando.

Por Isabel Dantas
Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
Subscreva a newsletter

e receba as noticias em primeira mão

ver exemplo

Ultimas de Atletismo

Notícias

Notícias Mais Vistas