Record

Ricardo Ribas aponta ao 18.º

Benfiquista reconhece as dificuldades das condições atmosféricas para a maratona de hoje

• Foto: Filipe Oliveira / Atleta-Digital

Ricardo Ribas e Rui Pedro Silva, ambos do Benfica, reconhecem as dificuldades em obter uma boa classificação na prova da maratona que hoje se disputa (a partir das 13h30) com o primeiro a apontar para um lugar entre os 18 primeiros.

"Tenho o meu objetivo pessoal e vou lutar por ele, não o escondo. Se conseguir ser 18º, já é uma medalha de ouro", admitiu o maratonista, que faz a sua estreia olímpica aos 39 anos: "Já é uma grande conquista estar a competir na maratona olímpica, porque é um trabalho de 30 anos."

O companheiro de Dulce Félix recordou como decorreu a preparação para chegar ao Rio de Janeiro, lembrando as dificuldades: "A preparação demorou três meses, mas, no meu caso, é um trabalho de 30 anos. Foi um percurso muito duro para chegar aqui. Estou a representar aqueles jovens atletas que sonham um dia chegar aos Jogos Olímpicos e se calhar chegam a uma altura em que as coisas se complicam. Mas há que acreditar no nosso talento e nunca baixar os braços. E essa foi a minha dedicação ao longo de 30 anos", referiu o atleta encarnado, que treina em conjunto com Dulce Félix.

Conhecedor das suas limitações, Ribas disse preferir correr a maratona sob condições extremas: "Se for para chover, que chova muito, mas muito mesmo. Tenho a ideia e a noção de que se formos correr com condições normais vai ser muito difícil conseguir uma boa classificação."

Rui Pedro Silva sublinhou que a maratona "é uma corrida um bocado complicada" e prometeu que irá dar o seu melhor, ressalvando que "tudo pode acontecer".

Por Norberto Santos
Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
SUBSCREVA A NEWSLETTER RECORD GERAL
e receba as notícias em primeira mão

Ultimas de Atletismo

Notícias

Notícias Mais Vistas

M