Estrelas da NBA descem à terra

Só se fala na conquista de nova medalha de ouro na despedida do técnico Mike Krzyewski

Uma verdadeira constelação de estrelas só pode fazer com que uma sala de conferência de imprensa fique totalmente lotada. Foi o que aconteceu na tarde de ontem no Salão Samba do MPC (centro de imprensa principal), que recebeu os jogadores de basquetebol dos Estados Unidos.

‘Astros’ da NBA como Kevin Durant, Carmelo Anthony, Klay Thompson, Draymond Green, entre outros, encheram a sala. A conferência estava marcada para às 14 horas e começou com mais de 40 minutos de atraso, mas ainda assim os jornalistas estavam eufóricos para ter o primeiro contacto com os atletas, aliás, o primeiro desde que os favoritos ao ouro chegaram ao Rio.

Ao contrário do que fizeram no desembarque, quando saíram por uma porta lateral do terminal 1 do aeroporto do Galeão, na conferência os jogadores mostraram grande simpatia, deixando todos os jornalistas atónitos e muitas vezes até sem saber para onde ir. Uma sala praticamente lotada com profissionais de todos os países.

Após uma rápida introdução, onde foram apresentados um por um, os jogadores sentavam-se numa mesa montada com os seus nomes, pormenor que nem seria necessário dada a notoriedade de um deles. A equipa posou para uma foto e a seguir foram divididos pela sala, ficando todos os 12 jogadores à disposição, assim como a equipa técnica, para o contacto com os jornalistas.

O técnico Mike Krzyzewski, que deixará o comando da seleção no final dos Jogos, aproveitou para elogiar um dos adversários, a Sérvia. "Eles têm uma grande tradição em Jogos Olímpicos e temos de ter cuidado", alertou o treinador.

Durante trinta minutos, foi possível entrevistar, ou pelo menos ouvir, todos os elementos. Uns sentaram-se nas cadeiras, como Kevin Durant ou Carmelo Anthony. Outros ficaram de pé, como Demar De Rozan. Draymond Green, dos Golden State Warriors, lamentou a ausência do seu companheiro de equipa, o brasileiro Anderson Varejão que, por lesão, foi excluído da seleção do seu país.

O mais experiente, ou pelo menos o que há mais tempo está na seleção americana e ‘dono’ de dois ouros, Carmelo Anthony não escondeu o desejo de conquistar mais uma medalha de ouro, como em Pequim’2008 e Londres’2012. "Sei as dificuldades que enfrentamos, agora que os outros países estão a aproximar-se dos Estados Unidos. Sei o que é cair e depois dar a volta por cima. O meu objetivo é ser o líder desta equipa e ajudá-la na procura de um novo ouro", afirmou.

Já DeAndre Jordan, questionado sobre outras modalidades de que gosta, disse apreciar "natação, futebol e ténis", afirmando ter especial admiração por nomes como "Michael Phelps, Serena Williams e Usain Bolt".

Por António Carlos. Rio de Janeiro. Brasil
Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
Subscreva a newsletter

e receba as noticias em primeira mão

ver exemplo

Ultimas de Basquetebol

Notícias

Notícias Mais Vistas

Copyright © 2020. Todos os direitos reservados. É expressamente proibida a reprodução na totalidade ou em parte, em qualquer tipo de suporte, sem prévia permissão por escrito da Cofina Media S.A. Consulte a Política de Privacidade Cofina.