Rodrigues aproxima-se da 'Medal Race', no dia das lágrimas de Fonseca

Porta-estandarte segue no 11.º posto

O velejador João Rodrigues foi quinta-feira o 'porta-estandarte' de Portugal em termos de resultados, ao colocar-se muito perto da 'Medal Race' da classe RS:X dos Jogos Olímpicos Rio2016, num dia também marcado pelas lágrimas de Jorge Fonseca.

Dias depois de ter afirmado ser muito difícil conseguir um lugar entre os 10 primeiros em qualquer regata, o veterano luso, de 44 anos, marcou um quarto lugar na nona ronda da classe e terceira do dia, ascendendo ao 11.º posto da geral.

Com uma regata por cumprir, hoje, antes da 'Medal Race', o madeirense soma 102 pontos, apenas mais dois do que o dinamarquês Sebastian Fleischer e o chinês Wang Aichen, que seguem 'ex-equo' no nono posto, com 100.

Além do quarto lugar no fecho do dia, em mais uma regata -- a quinta - conquistada pelo holandês Dorian van Russelberghe, que soma apenas 16 pontos -, o português somou um 15.º posto e um 11.º.

No dia que marcou a despedida lusa da natação pura e do judo, bem como a estreia do golfe, a imagem do dia foi protagonizada por Jorge Fonseca, o 'gigante' que chorou, depois de cair perante o checo Lukas Krpalek, o campeão do Mundo de 2014 que horas depois viria a conquistar o ouro.

O judoca do Sporting (-100 kg) esteve em vantagem até quase ao final, mas o checo, depois de muito tempo de inação, atacou no minuto final e o português, condicionado por três penalizações, duas atribuídas erradamente, acabou por ceder a 22 segundo do fim, quando sofreu um waza-ari.

Antes, Jorge Fonseca precisou de apenas nove segundos para bater o afegão Mohammad Tawfig Bakhshi, na ronda preliminar, por ippon.

Por seu lado, Tamila Holub fechou a natação pura com um 24.º lugar nos 800 metros livres, após completar as eliminatórias em 8.45,36 minutos, mais 9,15 segundos do que o registo que, a 28 de maio de 2016, em Coimbra, lhe valeu os mínimos para os Jogos e o recorde nacional absoluto (8.36,21).

No golfe, de regresso 112 anos depois após a primeira aparição nos Jogos, Filipe Lima foi o melhor português, ao completar a primeira volta no 17.º lugar, bem à frente do compatriota Ricardo Melo Gouveia, que segue no 42.º posto.

Com três 'birdies' (uma abaixo do par) e dois 'bogeys' (uma acima), Filipe Lima entregou um cartão de 70 'shots' (um abaixo), enquanto Ricardo Melo Gouveia fez 73 pancadas (duas acima do par), com cinco 'bogeys' e três 'birdies'.

Em estreia, esteve também Telma Santos, que perdeu por 2-0 face à campeã em título, a chinesa Li Xueríu, pelos parciais de 21-12 e 21-7, em 27 minutos, na primeira jornada da fase de grupos do quadro de singulares femininos.

No Grupo E, Telma Santos, 71.ª do Mundo, vai ainda defrontar a norte-americana Iris Wang, hoje, e a belga Tan Lianne, no domingo.

Por Lusa
Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
Subscreva a newsletter

e receba as noticias em primeira mão

ver exemplo

Ultimas de Rio'2016

Notícias

Notícias Mais Vistas

Copyright © 2020. Todos os direitos reservados. É expressamente proibida a reprodução na totalidade ou em parte, em qualquer tipo de suporte, sem prévia permissão por escrito da Cofina Media S.A. Consulte a Política de Privacidade Cofina.