Algumas vedetas a não perder

Há modalidades com atletas de eleição que vão, certamente, centrar atenções. Deixamos-lhe aqui alguns deles...

• Foto: USA Today Sports

Novak Djokovic/Ténis. Como se não bastasse já ter conquistado sete títulos esta temporada e ser, com larga margem, o líder do ranking ATP, o sérvio ainda beneficia de um quadro bastante enfraquecido. Com a desistência de Stan Wawrinka, apenas metade do top 10 estará no Brasil, sendo que somente 14 jogadores entre os 30 primeiros vão disputar o torneio. Andy Murray será o principal foco de perigo, mas até aí Novak está em vantagem: no confronto direto, tem uma diferença avassaladora de 24 triunfos contra... 10. Uma oportunidade de... ouro para Nole.

Peter Sagan/BTT. O eslovaco é uma das grandes figuras internacionais do ciclismo de estrada, mas foi no BTT que se afirmou, quando em 2008 foi campeão mundial. É muito forte em termos técnicos, pelo que vai poder lutar pelas medalhas. A prova de fundo dos Jogos Olímpicos seria outra das hipóteses para o campeão mundial em título brilhar, mas o percurso não se adapta às suas características de sprinter. O regresso ao BTT é surpreendente, mas Peter Sagan poderá ter nesta disciplina mais hipóteses para brilhar.

Kevin Durant/Basquetebol. Com o abandono de Kobe Bryant e a renúncia de LeBron James e Stephen Curry, o ‘Dream Team’ está entregue a Kevin Durant, um dos mais letais marcadores de pontos da atualidade e que já foi uma das grandes figuras da seleção norte-americana no ouro de Londres’2012. Além de querer mostrar o seu estatuto de líder, o extremo de 27 anos chega ao Rio com o objetivo de limpar a imagem: no final da época optou por deixar os Oklahoma City Thunder e juntar-se a Curry, Thompson e companhia nos Golden State Warriors, retirando-lhe o carimbo de ‘bom rapaz’. E, diga-se, está muito bem acompanhado, por jogadores como Kyrie Irving ou Klay Thompson.

Serena Williams/Ténis. Embalada pela conquista do título em Wimbledon, a norte-americana até já sabe o que é ganhar uma medalha de ouro olímpica. Também por esse motivo, apresenta-se como a principal favorita, embora tanto a espanhola Garbiñe Muguruza como a alemã Angelique Kerber já tenham mostrado ter armas para bater Serena. E não podemos esquecer a competição de pares, na qual a norte-americana entra ao lado da irmã Venus, onde vai defender, também, a medalha de ouro conquistada em Londres.

Chris Froome/Ciclismo. O recente vencedor do Tour dispensa apresentações, cotando-se como o ciclista de estrada mais completo da atualidade. É bom trepador e contrarrelogista, especialidade onde ganhou o bronze em Londres’2012. O britânico, cada vez mais maduro, poderá vir a ser um dos heróis dos Jogos Olímpicos, já que, para além do contrarrelógio, será também um sério candidato na luta pela vitória no fundo.

Simone Biles/Ginástica. A equipa feminina de ginástica artística dos EUA surge no Rio com o habitual estatuto de ‘medalhável’ e do seu seio emerge uma atleta que aos 19 anos vai estrear-se nuns Jogos Olímpicos, mas que é grande candidata às medalhas de ouro, principalmente no all-around. Biles, natural do Texas, combina de forma quase perfeita força, técnica e talento, como se pede aos verdadeiros campeões, e as esperanças nela depositadas para o Rio são muito grandes. Três vezes campeã do Mundo, tem no seu ‘reportório’ um conjunto de movimentos que poucos conseguem repetir.

Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
Subscreva a newsletter

e receba as noticias em primeira mão

ver exemplo

Ultimas de Rio'2016

Notícias

Notícias Mais Vistas