Atletas devem avaliar ida ao Rio

Devido à ameaça do Zika

• Foto: Reuters

O Comité Olímpico norte-americano informou as federações do país que todos os atletas e membros do staff técnico que têm preocupações com o vírus Zika devem considerar não viajar para o Rio de Janeiro, onde este ano se realizam os Jogos Olímpicos. A informação foi ontem avançada pela Reuters e toma particular relevância já que os Estados Unidos foram a nação mais laureada nos últimos Jogos, Londres’2012, com 103 medalhas, e leva sempre uma das comitivas mais numerosas ao evento.

"Uma das coisas que imediatamente nos disseram foi que mulheres que possam estar ou pensam engravidar não devem viajar", revelou Donald Anthony, presidente da federação norte-americana de esgrima. Mas a verdade é que o alerta, dado numa teleconferência entre comité e federações, se estende a todos os atletas: "Não deve estar no Rio quem sentir que a ameaça do Zika pode ter impacto no seu desempenho", disse o dirigente. Outros líderes federativos revelaram à Reuters que os atletas têm total liberdade para renunciar ao Rio’2016. Recorde-se que o Brasil é o país mais afetado pelo surto de Zika, conectado com milhares de casos de microcefalia em bebés.

Portugal também preocupado

Outro dos comités que aconselhou mulheres em idade fértil a não ir ao Rio foi o da Nova Zelândia. Também o Comité Olímpico de Portugal já forneceu informação aos atletas sobre o Zika, num documento onde se lê que cabe às atletas "decidir de acordo com as suas prioridades" a ida ou não ao Rio.

Por Lídia Paralta Gomes
Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
SUBSCREVA A NEWSLETTER RECORD GERAL
e receba as notícias em primeira mão

Ultimas de Rio'2016

Notícias

Notícias Mais Vistas

Copyright © 2019. Todos os direitos reservados. É expressamente proibida a reprodução na totalidade ou em parte, em qualquer tipo de suporte, sem prévia permissão por escrito da Cofina Media S.A. Consulte a Política de Privacidade Cofina.