Líder do COP não ficou surpreendido com estado de calamidade no Rio

Acredita que os complexos desportivos vão estar prontos

• Foto: David Martins

O presidente do Comité Olímpico de Portugal (COP) disse este sábado não ter ficado surpreendido com o "estado de calamidade pública" decretado no Rio de Janeiro, mas acredita que os complexos desportivos vão estar prontos para os Jogos Olímpicos.

"Não nos surpreende de todo, porque a situação do estado do Rio de Janeiro era conhecida em relação às dificuldades financeiras e ao que estavam a viver para enfrentar todas as necessidades de organização dos Jogos. Esta decisão procura uma saída política para o problema", disse José Manuel Constantino.

Em declarações à agência Lusa, o presidente do COP considera que a "declaração do estado de calamidade pública permite ao governo federal financiar o governo estadual do Rio de Janeiro e dessa forma encontrar capacidade de resposta para os problemas que estão a viver".

"Portanto, parece-me que era a situação política possível, sem prejuízo de reconhecer que não é uma boa imagem para o Rio, para o Brasil, a escassos dias do início dos Jogos", disse Constantino.

O líder do COP acredita, porém que tudo estará pronto a horas: "Do ponto de vista da organização das competições, eu quero crer que as coisas estarão prontas e a um nível que permita organizar os Jogos Olímpicos com a qualidade e a dignidade exigível".

Em relação à questão envolvente, da mobilidade, dos transportes, da segurança, o apoio médico, a restauração, a hotelaria, Constantino assume que neste momento tem "algumas dúvidas" que tudo esteja pronto.

"Espero que as situações, pelo menos as mais críticas, estejam ultrapassadas", concluiu.

O Rio de Janeiro decretou na sexta-feira o "estado de calamidade pública", 49 dias antes da abertura dos Jogos Olímpicos Rio'2016, segundo informações publicadas numa edição extra do Diário Oficial.

Na publicação, o Governo estadual carioca explica que a decisão surge devido a uma grave crise financeira que, entre outras coisas, impede o cumprimento de obrigações assumidas para a realização dos eventos desportivos mundiais sediados no Brasil.

Os Jogos Olímpicos de 2016, marcados para o Rio de Janeiro, realizam-se de 5 a 21 de agosto.

Por Lusa
Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
Subscreva a newsletter

e receba as noticias em primeira mão

ver exemplo

Ultimas de Rio'2016

Notícias

Notícias Mais Vistas

Copyright © 2020. Todos os direitos reservados. É expressamente proibida a reprodução na totalidade ou em parte, em qualquer tipo de suporte, sem prévia permissão por escrito da Cofina Media S.A. Consulte a Política de Privacidade Cofina.