Vitaly Mutko agradece decisão do COI

Russo acredita na participação olímpica da maioria dos atletas russos

• Foto: EPA

O ministro do Desporto da Rússia, Vitaly Mutko, agradeceu a decisão "objetiva" de o Comité Olímpico Internacional (COI) não banir os atletas russos dos Jogos Olímpicos Rio'2016, assumindo-se convicto de que a "maioria" vai participar.

"Foi objetiva e tomou em conta os interesses do mundo do desporto e da união da família olímpica, estamos gratos ao COI pela decisão", afirmou Mutko, em declarações à agência noticiosa russa R-Sport.

Pouco depois, numa entrevista televisiva, o governante assumiu-se convicto de que a "maioria" dos elementos da equipa olímpica russa vai cumprir os critérios de participação impostos.

O COI entregou, este domingo, às federações de modalidades a decisão de aceitar ou excluir atletas russos nas competições dos Jogos Olímpicos Rio'2016.

No entanto, o organismo estabeleceu uma série de pressupostos que os atletas devem cumprir para poderem ser elegíveis, dos quais se destaca a necessidade de não terem tido qualquer resultado positivo por doping ao longo da carreira.

Na base da decisão do COI está a análise de um relatório divulgado na passada segunda-feira pela Agência Mundial Antidopagem (AMA), segundo o qual o Governo russo dirigiu um programa de dopagem no desporto com apoio estatal, com participação ativa do ministro do Desporto e dos serviços secretos.

Além de ministro, Vitaly Mutko, uma das figuras centrais dos escândalos de doping que têm abalado o país, é presidente da federação russa de futebol e do comité organizador do Mundial'2018, a disputar na Rússia.

Por Lusa
Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
SUBSCREVA A NEWSLETTER RECORD GERAL
e receba as notícias em primeira mão

Ultimas de Rio'2016

Notícias

Notícias Mais Vistas

Copyright © 2019. Todos os direitos reservados. É expressamente proibida a reprodução na totalidade ou em parte, em qualquer tipo de suporte, sem prévia permissão por escrito da Cofina Media S.A. Consulte a Política de Privacidade Cofina.