Record

Vânia Neves: «Acabou por ser a prova da minha vida»

Portuguesa "bastante satisfeita" com a sua prestação

• Foto: Rui Minderico
A nadadora portuguesa Vânia Neves mostrou-se esta segunda-feira "bastante satisfeita" com a sua prestação na prova de águas abertas dos Jogos Olímpicos Rio'2016, afirmando, como pretendia, que foi a prova da sua vida.

Na antevisão da prova, a nadadora de Viana do Castelo tinha afirmado que queria poder dizer no final, como após a qualificação olímpica, em Setúbal, que esta tinha sido a prova da sua vida e disse-o, depois de concluir os 10 quilómetros em 24.º lugar, com o tempo de 2:01.39,3 horas

"Acabou por ser (a prova da minha vida). Não tive a classificação que tive em Setúbal (16.º lugar), mas fiz perto de sete quilómetros com o grupo da frente e à frente de nadadoras que já foram campeãs do Mundo, campeãs da Europa e tudo e mais alguma coisa", explicou Vânia Neves.

Na zona mista, já em terra, a nadadora lusa reforçou que, em termos de provas internacionais, apenas tinha "o Europeu deste ano", pelo que classifica de "muito bom" o que conseguiu nas águas da praia de Copacabana, no Rio de Janeiro.

A nadadora do Fluvial Portuense passou entre as 20 primeiras nas duas primeiras voltas, no 19.º lugar após a primeira, a 6,1 segundos da frente, e no 14.º depois da segunda, a 5,7, até ceder na terceira.

"O balanço é bastante positivo. Consegui ir grande parte da prova com o grupo da frente, o que não estava à espera que fosse acontecer. Acabei por ficar para trás num contacto numa das últimas boias, na terceira volta. Fiquei sozinha na última volta, o que torna a prova ainda mais complicada. Estou bastante satisfeita", frisou.

Quanto à sua marca, pouco acima de duas horas, Vânia Neves considera-a "dentro do normal", face à "ondulação".

Muito polémica, antes dos Jogos, levantou a qualidade da água, mas a nadadora lusa não se queixou: "As condições da água hoje estavam excelentes. Não estava ondulação, como tem estado nestes últimos dias, a temperatura estava ótima e não havia muitas correntes".

O maior problema foram os cotovelos das adversárias, que lhe deixaram marcas, sendo que a nadadora de 25 anos apareceu na zona mista com gelo.

"Numa das últimas voltas, durante o contorno, acabei por levar uma cotovelada no olho, uma cotovelada nas costas e acabei por ficar um bocadinho desorientada", confessou, dorida, mas com aquele sorriso de quem está habituada.

Vânia Neves estreou-se nos Jogos Olímpicos e é uma experiência que quer repetir em Tóquio'2020: "Esperemos que sim, agora são mais quatro anos a trabalhar", finalizou.

A medalha de ouro da prova de águas abertas dos Jogos Olímpicos Rio'2016 foi conquistada pela holandesa Sharon van Rouwendaal, que cumpriu a distância em 1:56.32,1 horas.

A italiana Rachelle Bruni arrebatou a medalha de prata e a brasileira Poliana Okinoto a de bronze, depois da desqualificação da francesa Aurelie Muller, que terminara na terceira posição.
Por Lusa
Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
SUBSCREVA A NEWSLETTER RECORD GERAL
e receba as notícias em primeira mão

Ultimas de Natação de águas abertas

Notícias

Notícias Mais Vistas

M