Carlos Cruchinho: «Foi uma boa prestação»

Treinador faz balanço positivo

Carlos Cruchinho, Sporting, Natação
Carlos Cruchinho, Sporting, Natação • Foto: Bruno Teixeira Pires

Carlos Cruchinho, o treinador da equipa de natação de Portugal nos Jogos Olímpicos Rio'2016, fez esta quinta-feira um balanço positivo da prestação lusa, destacando os dois 'top 16', facto inédito.

"Eu acho que a natação teve uma boa prestação. Estamos muito orgulhosos da participação da natação", disse o técnico luso, destacando os "resultados de top, o 14.º e o 12.º, dois resultados dentro dos 16 primeiros, que nunca tinha havido".

Os dois resultados foram conseguidos pelo seu pupilo Alexis Santos, que foi 12.º nos 200 metros estilos, conseguindo o primeiro apuramento para as meias-finais desde Alexandre Yokochi, em Seul1988, com 1.59,67 minutos, novo recorde pessoal, e 14.º nos 400 estilos, com um novo recorde nacional (4.15,84), que já lhe pertencia (4.16,30, em 2013).

Alexis Santos foi o destaque, mas o técnico considera que "os outros atletas estiveram bem".

"Todos nadavam pela primeira vez nuns Jogos, com exceção do Diogo (Carvalho). É preciso não esquecer que a seleção para estarem aqui foi muito exigente", lembrou, acrescentando: "Estiveram aqui com um tremendo mérito e saem daqui entre os melhores do Mundo".

Calos Cruchinho lembrou ainda que "todos tinham mínimo 'A', com exceção da Tamila (Holub), que é júnior e acabou de ser campeã da Europa há quatro semanas. Era aquela a que se podia exigir menos, mas estava aqui por mérito".

No Rio2016, Diogo Carvalho, do Galitos de Aveiro, foi 19.º nos 200 metros estilos, com 2.00,17 minutos nas eliminatórias, ficando bem longe do seu recorde nacional (1.59,39 minutos, a 31 de julho de 2013, em Barcelona).

No feminino, Victor Kaminskaya (200 e 400 metros estilos) e Tamila Holub (800 metros livres) ficaram muito longe dos recordes pessoais nas respetivas provas.

Kaminskaya foi 35.ª, de 39, nos 200 metros estilos, com 2.16,78 minutos, mais dois segundos do que o seu recorde nacional (2.14,76), e 28.ª,de 33, nos 400, com 4.46,03, mais 4,50 do que o seu máximo luso (4.42,53).

Por seu lado, Tamila Holub foi 24.ª, em 27, nos 800 metros livres, com 8.45,36 minutos, ficando a 9,15 segundos do registo que, a 28 de maio de 2016, em Coimbra, lhe valeu os mínimos para os Jogos e o recorde nacional absoluto (8.36,21).

Por Lusa
Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
SUBSCREVA A NEWSLETTER RECORD GERAL
e receba as notícias em primeira mão

Ultimas de Natação

Notícias

Notícias Mais Vistas

Copyright © 2019. Todos os direitos reservados. É expressamente proibida a reprodução na totalidade ou em parte, em qualquer tipo de suporte, sem prévia permissão por escrito da Cofina Media S.A. Consulte a Política de Privacidade Cofina.