COP questiona Marta Temido sobre vacinação da missão olímpica

O Comité Olímpico de Portugal (COP) pediu esta sexta-feira esclarecimentos à ministra da Saúde, Marta Temido, sobre a possibilidade de vacinação contra a covid-19 da missão portuguesa aos Jogos Olímpicos Tóquio'2020.

"Em carta dirigida à ministra da Saúde, e devido ao facto de o plano de vacinação constituir parte do monopólio do Estado, o COP pede para ser esclarecido sobre se é intenção do Governo português que a Missão de Portugal seja previamente vacinada antes da partida para o Japão", lê-se no comunicado do organismo.

O COP "insiste junto do Governo no sentido de saber qual é a decisão", recordando "as diligências anteriores que fez, até à data sem resposta positiva".

Para o organismo, o esclarecimento sobre a eventual vacinação "é de suma importância", nomeadamente em termos logísticos.

Este contacto ocorre um dia depois de o presidente do Comité Olímpico Internacional (COI) ter anunciado a compra de vacinas Sinovac, que a China disponibilizou para os desportistas olímpicos e paralímpicos, e a doação de duas doses, por cada uma das doses para atletas.

"Não se conhecem pormenores dos critérios de distribuição dessas vacinas, designadamente para os países em que a vacinação é um monopólio do Estado, mas admite-se que o objetivo seja o de permitir que países e continentes de menores recursos financeiros e logísticos sejam o os principais destinatários dessa vacinas", reconhece o COP.

Já em 3 de março, Tomas Bach tinha enviado uma carta ao Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, para que influenciasse o Governo português para a vacinação da Missão de Portugal, reiterando o apelo já feito pelo COP às autoridades de saúde e ao Governo.

Antes, em 19 de fevereiro, o chefe de missão de Portugal a Tóquio'2020, Marco Alves, disse ainda aguardar uma resposta sobre a possibilidade de vacinar as cerca de duas centenas de pessoas da comitiva lusa, salientando que a abertura à proposta, "não sendo positiva, foi um abrir de porta", tendo sido pedido um número de pessoas que estaria envolvido.

Em 22 de janeiro, o secretário-geral do COP disse à Lusa que a questão foi levantada junto da Direção-Geral da Saúde e de Francisco Ramos, então coordenador do plano de vacinação contra a covid-19, entretanto substituído por Henrique Gouveia e Melo.

Atualmente, Portugal conta com 38 vagas asseguradas nos Jogos Olímpicos Tóquio2020, que vão ser disputados entre 23 de julho e 08 de agosto de 2021, depois de terem sido adiados devido à pandemia de covid-19.

Por Lusa

Últimas Notícias

Notícias
Subscreva a newsletter

e receba as noticias em primeira mão

ver exemplo

Ultimas de Tóquio 2020

Notícias