Emanuel Silva pede imparcialidade na escolha dos porta-estandartes

Depois do presidente da Federação, também o canoísta mostra o seu desagrado

• Foto: Filipe Farinha

Depois do presidente da Federação de Canoagem, agora é Emanuel Silva a mostrar o seu desagrado quanto às escolhas para porta-estandartes em Tóquio, ‘prémio’ atribuído a Telma Monteiro e Nelson Évora. “Devo vincar que tenho todo o respeito e admiração pelos meus colegas Nelson Évora e Telma Monteiro. São atletas de eleição e com provas dadas, meus compatriotas, e nada desta intervenção pretende sequer beliscar os seus méritos! Nunca o faria! São um orgulho para todos”.

Depois, pediu imparcialidade. “Esta foi uma escolha feita sem qualquer discussão ou debate e, ainda que tal não fosse justificado ou exigível, é de bom tom para com todos os atletas portugueses que os critérios sejam imparciais, justos e no mínimo conhecidos! Só assim todos os portugueses perceberão que hasteamos todos a mesma bandeira! Porque não há portugueses de primeira ou de segunda!”.

Por Record
Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
Subscreva a newsletter

e receba as noticias em primeira mão

ver exemplo

Ultimas de Tóquio 2020

Notícias