Samoa só autoriza participação de atletas residentes no estrangeiro

Em causa está o grande número de casos diários de Covid-19 no Japão

• Foto: Reuters
O Comité Olímpico da Samoa informou esta quinta-feira que apenas participarão nos Jogos Tóquio'2020 os atletas do país que residam no estrangeiro, devido à alta taxa diária de infeções com o novo coronavírus no Japão.

O anúncio surge depois de na quarta-feira o ministro das Comunicações da Samoa, Afamasaga Rico Tupa'i, ter proibido três halterofilistas que residem no país de participarem nos Jogos Olímpicos, com início marcado para 23 de julho.

A decisão foi tomada sem informar o comité olímpico samoano, que se reuniu hoje de urgência, e garantiu que a decisão não afetaria os atletas que vivem fora da ilha, situada no Oceano Pacífico.

"A fim de respeitar a decisão do governo, o comité e a federação de halterofilismo decidiram retirar a sua delegação de halterofilistas", composta por três atletas, disse o comité, em comunicado.

No documento, o organismo olímpico garante entender "a lógica" da decisão do governo, e refere que Samoa estará representada em Tóquio por oito atletas que vivem na Austrália, Nova Zelândia, Estados Unidos e Japão e irão competir nas modalidades de pugilismo, vela, canoagem, atletismo e judo.

Por Lusa
Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
Subscreva a newsletter

e receba as noticias em primeira mão

Ultimas de Tóquio 2020

Notícias