Rafa Mir: «Espanha tem o melhor plantel de sempre dos Jogos Olímpicos, mas é preciso demonstrá-lo»

Avançado espanhol que assinou um hat-trick frente à Costa do Marfim apontou à conquista de uma medalha

• Foto: Reuters

O nome de Rafa Mir está na boca de todos os adeptos do futebol espanhol. O avançado, atualmente ao serviço do Wolverhampton de Bruno Lage, assinou um hat-trick frente à Costa do Marfim, depois de entrar aos 90'+2 para render Mikel Merino, começando com o tento aos 90'+3 que asseguraria o prolongamento e consequente vitória (5-2) da sua seleção rumo às meias-finais dos Jogos Olímpicos de Tóquio'2020. Em declarações ao jornal 'Marca', o ponta-de-lança contou como foram os momentos antes da sua substituição, quando a Costa do Marfim liderava por 2-1, revelando ainda o seu "desejo de voltar a casa com uma medalha", garantindo que a Espanha tem "o melhor plantel de sempre dos Jogos Olímpicos".

"Estávamos a aquecer e à espera de entrar no tempo extra. Reparei que nos chamaram do banco, e rapidamente fui para lá trocar de roupa para entrar. Sabia que quando entrasse, iam chegar bolas e íamos ter alguma opção. E assim foi, tive uma oportunidade, e consegui fazer o golo que mudou a partida", começou por referir, antes de destacar a qualidade da seleção.

"Temos o melhor plantel de sempre dos Jogos Olímpicos, sim, mas é preciso demonstrá-lo. Temos de trabalhar arduamente como temos vindo a fazer durante todo o último mês, e a qualidade do grupo pode levar-nos ao objetivo que todos queremos, que é voltar a Espanha com uma medalha".

Questionado acerca da diferença entre jogar com Oyarzabal (um falso nove) ou consigo (um ponta-de-lança puro) na frente, Rafa Mir analisou: "Cada sistema que usamos requer uma coisa diferente. Em Espanha, utilizamos o falso nove há muito tempo, mas um nove puro também pode ter lugar neste sistema, traz coisas diferentes. Talvez sem um ponta-de-lança puro possamos ter mais posse de bola, mas com um avançado como eu temos sempre alguém na área. Depende de como o treinador quer jogar. Em Espanha, já jogamos sem ponta-de-lança puro há 10 ou 12 anos, e já conquistámos muitos troféus, mas acredito que jogadores das minhas características podem dar coisas diferentes", rematou.

Por Record
Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
Subscreva a newsletter

e receba as noticias em primeira mão

ver exemplo

Ultimas de Futebol

Notícias