Ex-judoca olímpico brasileiro assassinado por polícia militar

Mario Sabino representou a canarinha nos Jogos Olímpicos de 2000 e 2004

• Foto: Twitter

Mario Sabino, ex-judoca olímpico e cabo da polícia militar brasileira, foi assassinado na sexta-feira, em Bauru, São Paulo, pelo sargento Agnaldo Rodrigues, que se terá suicidado após cometer o homicídio.

De acordo com a imprensa brasileira, tudo terá começado com uma discussão entre o ex-judoca, que representou o Brasil nos Jogos Olímpicos de 2000 e 2004, e o seu superior. Os corpos foram encontrados pela própria polícia militar, sendo que as investigações ainda prosseguem.

Natural de Bauru, Mario Sabino tinha 47 anos e, para além da participação nos Jogos Olímpicos, contava com uma medalha de ouro nos Jogos Pan-Americanos de 2003, na República Dominicana e o bronze no Mundial de Osaka, no Japão. Não obstante, além de ser polícia militar, o ex-judoca olímpico era também assistente técnico da seleção feminina brasileira de Judo.

Através de uma nota oficial, a Confederação Brasileira de Judo (CBJ) lamentou a morte de Mario Sabino. "A Confederação Brasileira de Judo expressa o seu mais profundo pesar pela perda repentina e trágica de um judoca, amigo e professor. Mario Sabino Júnior será lembrado para sempre e com carinho por toda a família do judo brasileiro", pode ler-se.
 

Por Sérgio Magalhães
Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
SUBSCREVA A NEWSLETTER RECORD GERAL
e receba as notícias em primeira mão

Ultimas de Judo

Notícias

Notícias Mais Vistas

Copyright © 2019. Todos os direitos reservados. É expressamente proibida a reprodução na totalidade ou em parte, em qualquer tipo de suporte, sem prévia permissão por escrito da Cofina Media S.A. Consulte a Política de Privacidade Cofina.