João Pina preferia lutar em vez de ficar a ver

Já retirado, antigo olímpico diz que vai ser o maior adepto dos leões na Golden League

• Foto: Sporting
O Sporting chegou ontem a Viena de Áustria, cidade onde a equipa ainda fez um treino de ginásio, e pernoitou antes da partida hoje (15h locais, 14h em Portugal) para Grozny, na Rússia, onde no sábado decorre a Golden League, com as oito melhores equipas da Europa. E na bagagem leva o antigo olímpico e bicampeão europeu João Pina, definitivamente retirado da competição.

"Tenho estado ligado ao projeto do Sporting, mas este ano é o primeiro em que estou retirado da competição. Seria um prazer enorme subir ao tapete e derrubar os adversários, mas o corpo já não o permite. Vou ser o maior adepto da equipa em Grozny", considerou João Pina, de 35 anos, que para além de convidado especial é também selecionador de juniores, treinando jovens leões como Anri Egutidze (81 kg), David Reis (66 kg) e Miguel Alves (73 kg), trunfos dos campeões nacionais para a prova na Chechénia.

O antigo campeão europeu de clubes, título conquistado pelos alemães do Abernsberg, em 2006, não poupa elogios à Golden League, onde vai estar grande parte dos melhores judocas do Mundo. "Vai ser espetacular, com um alto nível competitivo. Qualquer equipa tem possibilidades de ganhar, mas considero como maiores favoritos, por jogarem em casa, os russos do Newara Newa [3ºs em 2015, como o Sporting] ou a equipa chechena do Edelweiss Grozny [3ª na Liga dos Campeões em 2015, divisão abaixo da Golden League]. O georgianos do Fighter Tbilissi, campeões, também estão muito fortes."

Muitas medalhas nas seleções juniores

Desde que João Pina assumiu o cargo de selecionador de juniores, Portugal conseguiu resultados de exceção no escalão e num curto espaço de tempo. Mariana Esteves (52 kg), bronze no Mundial’2015 ; João Martinho (81 kg) e Joana Diogo (48 kg), bronze e prata, respetivamente, no Europeu’2015, e Anri Egutidze (81 kg), prata no Europeu’2016. Portugal estreou-se também por equipas, com um 7.º lugar no Europeu. "É um bom prenúncio para o futuro das novas gerações. No meu tempo, ganhavam-se medalhas, mas eram mais espaçadas", considerou Pina, durante a descontraída viagem, que durou três horas na ligação Lisboa-Viena.
Por Alexandre Reis
Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
Subscreva a newsletter

e receba as noticias em primeira mão

ver exemplo

Ultimas de Judo

Notícias

Notícias Mais Vistas