Treinador de Leandra Freitas antevê final da carreira

Diferendo entre a judoca e a Federação

• Foto: Paulo Calado

A polémica que envolve a Federação (FPJ) e Leandra Freitas não passou despercebida no Grand Slam de Paris, onde o técnico da atleta, Celso Martins, é o responsável pela logística há vários anos. "Estamos a falar de um caso que não é caso porque não há nenhum fundamento no castigo que foi imposto à Leandra. O castigo ocorre com base em suposições e em pensamentos. Nada foi provado, não há facto nenhum, e além disso, não vejo como se pode punir alguém sem passar por um Conselho de Disciplina", disse-nos, referindo que o diferendo entre a atleta e a FPJ "passou para a justiça, vamos ver o que se vai passar".

Celso Martins não esconde que a situação está a abalar a judoca. "É muito frustrante, mas ela continua a treinar-se e está à espera da decisão da justiça. Toda esta situação pode acabar com a carreira da Leandra. Isto é a realidade. A Leandra, no ano passado, teve uma época à volta dos 10 mil euros, contando com o investimento próprio, o apoio do clube e dos patrocinadores. Se ela não competir, os patrocinadores não a vão apoiar. Como podemos continuar a preparar uma época se não há objetivos?"
E os objetivos passam por chegar a Tóquio’2020. " Ficando fora das provas com a Seleção, vai descer no ranking mundial. O apuramento para os Jogos Olímpicos é a partir de maio, mas se descer muito no ranking, vai ter sempre sorteios muito difíceis frente a cabeças-de-série, tornando a tarefa ainda mais complicada", concluiu Celso Martins.

Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
Subscreva a newsletter

e receba as noticias em primeira mão

ver exemplo

Ultimas de Judo

Notícias

Notícias Mais Vistas