Record

75 minutos de pura emoção

STRIKEFORCE NASHVILLE COM TRÊS GRANDES COMBATES

Se o Strikeforce Nashville estava rodeado de grande expectativa, o mínimo que se pode dizer é que a acção não desiludiu. Os três combates principais chegaram à decisão dos juízes, o que significa que só aqui tivemos 75 minutos de MMA ao mais alto nível. Nada mal para um evento que se viu desfalcado da participação de Fedor Emelianenko por questões contratuais.

Dos três campeões com o título em jogo, apenas um deles terminou a noite sem o ouro à cintura. A fava saiu ao arménio Gegard Mousasi, que ao longo de 25 minutos se viu pura e simplesmente impotente para travar os takedowns do seu adversário. O popular norte-americano Muhammed Lawal, cuja alcunha é "King Mo" e se desloca para a jaula com coroa na cabeça a condizer, mostrou estar preparado para o maior combate da sua ainda curta carreira nas artes marciais mistas e conseguiu levar Mousasi para o chão vezes sem conta (ou 9 vezes, se quisermos ser mais precisos). O arménio não se deixava abater, apesar de uma expressão cada vez mais resignada sempre que era derrubado, mostrando ser muito activo a partir da guarda, incluindo com pontapés perigosos de baixo para cima. Na verdade Lawal acabou o confronto com o rosto muito mais danificado que Mousasi, todavia os juízes valorizaram naturalmente o facto de ter sido o norte-americano a ditar o ritmo do combate e de conseguir takedowns a seu bel-prazer. Depois de ter afirmado que Lawal não o derrubaria mais de duas ou três vezes em todo o combate, Mousasi deve ter voltado para casa a pensar na enorme diferença entre falar e fazer.

Nos pesos leves tivemos Gilbert Melendez a conseguir uma defesa de título perfeita contra o japonês Shinya Aoki, a combater pela primeira vez fora do seu país natal. Aoki é considerado um verdadeiro mago das submissões, o que não invalida que seja também um lutador totalmente unidimensional. Perante um adversário que consegue anular todas as suas tentativas de levar o combate para o chão, e dado que o seu jogo de pé roça o inexistente, resta a Aoki ir acumulando hematomas.

Melendez esteve sempre por cima, castigando o japonês com golpes rápidos e saindo antes que Aoki tivesse oportunidade de fazer a sua magia. Nas raras vezes em que a luta foi para o chão era sempre com o consentimento do norte-americano, que aplicava algum ground and pound e rapidamente se afastava para que o árbitro reiniciasse a acção de pé. No final do quinto assalto deu a sensação que Melendez poderia ter conseguido o KO caso tivesse sido mais pressionante, mas quando do outro lado da jaula está Shinya Aoki convém não correr demasiados riscos.

O último combate da noite, que opôs o campeão de pesos médios Jake Shields a Dan Henderson, acabou talvez por ser o melhor dos três. Henderson, acabado de sair da UFC, era considerado claro favorito e no primeiro assalto chegou a parecer que não teria grandes dificuldades em vencer. Logo de início "Hendo" conectou com uma direita terrível que quase pôs Shields KO, todavia o ex-campeão do Pride não conseguiu aproveitar o momento para finalizar e deu tempo ao adversário para recuperar. Henderson continuou a dominar o primeiro assalto e o princípio do segundo, mas subitamente tudo mudou e foi Jake Shields quem passou a controlar os acontecimentos. Shields foi conseguindo takedown atrás de takedown, chegando mesmo a montar Henderson em todos os assaltos (à excepção do primeiro), debitando golpes em catadupa sobre o veterano de 39 anos.

Depois destes três grandes combates, todos eles com vencedor por decisão unânime, os olhares dos fãs da Strikeforce viram-se agora para as próximas grandes lutas em pesos pesados, nomeadamente Alistair Overeem contra Brett Rogers e Fedor Emelianenko contra Fabrício Werdum. É certo que em MMA tudo pode acontecer, mas parece no mínimo improvável que qualquer destas lutas necessite dos juízes para se achar um vencedor.

Lista completa de resultados do Strikeforce Nashville:

Jake Shields venceu Dan Henderson por decisão unânime.

Gilbert Melendez venceu Shinya Aoki por decisão unânime.

Muhammed Lawal venceu Gegard Mousasi por decisão unânime.

Ovince St. Preux venceu Chris Hawk por TKO (0:47 do primeiro).

Andy Uhrich venceu Dustin West por submissão (1:36 do primeiro assalto).

Jason Miller venceu Tim Stout por TKO (3:09 do primeiro).

Cale Yarbrough venceu Josh Schockman por TKO (segundo assalto).

Zach Underwood venceu Hunter Worsham por decisão unânime.

Dustin Ortiz venceu Justin Pennington por submissão (4:27 do primeiro assalto).

Cody Floyd venceu Thomas Campbell por KO (terceiro assalto).

Lembrem-se que dispõem do endereço mmanorecord@gmail.com para colocar perguntas, críticas ou sugestões. Até breve!

Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
SUBSCREVA A NEWSLETTER RECORD GERAL
e receba as notícias em primeira mão

Ultimas de MMA

Notícias

Notícias Mais Vistas

M