Aí está o Rolls-Royce Cullinan, o SUV mais luxuoso do mundo

Três anos depois do anúncio a Rolls-Royce apresentou finalmente o Cullinan

PUB

Três anos depois do anúncio a Rolls-Royce apresentou finalmente o Cullinan, o primeiro SUV da marca e um dos modelos mais importantes da sua história. A marca britânica que pertence ao grupo BMW descreve-o como um "carro elevado, 'off-road' e que torna pela primeira vez realidade a ideia da viagem todo-o-terreno de luxo".

O nome Cullinan vem do maior diamante jamais encontrado, em 1905 (um ano antes da fundação da Rolls-Royce), numa mina da África do Sul, em terras pertencentes a Sir Thomas Cullinan. Este diamante faz parte da Jóia da Coroa britânica e não podia haver escolha mais apropriada para baptizar este modelo, afinal a marca define-o como primeiro "crossover super-luxuoso" do mundo.

Usa a mesma plataforma em alumínio estreada no último Phantom e conta com uma sofisticada suspensão que se nivela automaticamente para criar a sensação de "Magic Carpet Ride", mesmo nos terrenos mais sinuosos. A ideia é que independentemente do terreno o Cullinan continue a oferecer o conforto e a tranquilidade que se espera de um modelo com a icónica estatueta "Spirit of Ecstasy" na dianteira.

Equipado com um bloco V12 biturbo de 6,75 litros que produz 571 cv de potência e 850 Nm de binário (logo às 1.600 rpm), o Cullinan é capaz de acelerar até aos 250 km/h, um limite electrónico definido pela própria marca, que não divulgou quanto segundos são precisos para que este "monstro" de 2,6 toneladas passe dos 0 aos 100 km/h.

Esta potência é enviada para as quatro rodas através de um sofisticado sistema de tracção integral que promete ajudar o condutor a usar o binário e a potência disponíveis em qualquer situação, independentemente do terreno. Está ainda disponível um compressor de ar que consegue fazer descer qualquer roda sempre que detecta que essa roda está a perder tracção. O objectivo é manter as quatro rodas sempre em contacto com o solo. A "Rolls" garante ainda que o Cullinan é capaz de andar em águas até 54 cm de profundidade.

A forma até pode ser nova mas a verdade é que poucos terão estranhado a imagem deste SUV, afinal conta com elementos que nos remetem de imediato para o ADN da marca britânica, basta ver as famosas porta "suicida". E isso é bom. Tem 5,341 metros de comprimento, 2,164 metros de largura e 1,835 metros de altura. A distância entre eixos é de 3,295 metros. Se o compararmos com o Bentley Bentayga, o seu maior rival, o Cullinan é 20 cm mais comprido, 16,6 cm mais largo e tem uma distância entre eixos 30,3 cm superior.

Escusado será dizer que com estas medidas este Cullinan terá uma enorme presença em estrada. E isso tem implicações no habitáculo, que pode ser configurado de duas formas distintas: "Lounge Seats", que garante um banco corrido na traseira, e "Individual Seats", que monta dos bancos individuas na traseira que mais parecem duas poltronas.

A bagageira tem 600 litros mas como pela primeira vez num Rolls-Royce os bancos traseiros podem ser rebatidos, a capacidade pode ir até aos 1,930 litros com uma zona de carga de 2,245 metros de comprimento. Este é, portanto, o "Rolls" mais versátil de sempre, sendo que até conta com um conjunto de dois assentos e uma pequena mesa para um "picnic" luxuoso com vista!

Tal como acontece com o novo Phantom, este Cullinan conta com vários quilos de isolamento para fazer do habitáculo um local silencioso e com a temperatura ideal, mesmo quando o portão da bagageira se encontra aberto. Há ligação Wi-Fi a bordo, um enorme ecrã central que serve de terminal para todos os sistemas de informação e entretenimento, head-up display, sistema de som premium e pele da mais elevada qualidade, sendo que não falta o tradicional relógio analógico no "tablier" e um sistema de câmaras que mostram tudo o que rodeia este automóvel.

O Cullinan conta ainda com as mais recentes inovações tecnológicas e sistemas de segurança disponíveis no catálogo da marca, mas há uma funcionalidade que se destaca. É que basta aproximar-se dele para que a suspensão automaticamente desça 4 cm. A ideia é facilitar o acesso ao habitáculo.

Ainda não são conhecidos os preços para o nosso país, mas tendo em conta que no Reino Unido o Cullinan vai começar quase nos 300 mil euros, será de esperar que a nossa fiscalidade o empurre para lá da barreira dos 350 mil… e isto antes de olhar para a longa e apetecível lista de opcionais!

Autor: Aquela Máquina

Deixe o seu comentário
PUB