Toyota e Fernando Alonso vencem pela primeira vez 24 Horas de Le Mans

Portugueses Pedro Lamy, António Félix da Costa e Filipe Albuquerque não terminaram a prova

• Foto: EPA
PUB

A Toyota, com o espanhol Fernando Alonso, venceu este domingo pela primeira vez as 24 Horas de Le Mans, segunda prova do Mundial de automobilismo de resistência, impondo-se por duas voltas a outra equipa da marca nipónica.

O trio formado por Alonso, pelo suíço Sébastien Buemi e pelo japonês Kazuki Nakajima cumpriu 388 voltas ao emblemático circuito francês, mais duas do que o Toyota TS050 Hybrid, do britânico Mike Conway, do japonês Kamui Kobayashi e do argentino Jose Maria Lopez.

O francês Thomas Laurent, o suíço Mathias Beche e o norte-americano Gustavo Menezes, em Rebellion R13, terminaram no terceiro posto, a 12 voltas.

Na sua estreia nas 24 Horas de Le Mans, Alonso venceu, colaborou no primeiro triunfo da Toyota, na 20.ª tentativa, e tornou-se no sexto piloto a conquistar duas vezes o Grande Prémio do Mónaco (2006 e 2007) e esta prova de resistência, depois de Tazio Nuvolari, Maurice Trintignant, Bruce McLaren, Jochen Rindt e Graham Hill (que venceu ainda as 500 milhas de Indianápolis).

O último piloto de Fórmula 1 em atividade a vencer em Le Mans tinha sido o alemão Nico Hülkenberg, em 2015, ao volante de um Porsche.

Depois da vitória nas Seis Horas de Spa-Francorchamps, em maio, a Toyota somou o segundo triunfo noutras tantas provas da presente edição do Mundial de resistência, que vai ser disputado este ano em parte de 2019, com dupla passagem por Le Mans.

Os três portugueses em prova, Filipe Albuquerque, António Félix da Costa e Pedro Lamy, foram todos obrigados a desistir.

Em LMP2, o Ligier-JSP217 repartido por Albuquerque e pelos britânicos Phil Hanson e Paul di Resta, cumpriu 288 voltas, mas não chegou ao fim, devido a um despiste de Di Resta.

A participação de Lamy, em LM GTE AM, ao volante de um Aston Martin Vantage, juntamente com o canadiano Paul Dalla Lana e o austríaco Mathias Lauda, terminou após 92 voltas, antes do abandono de Félix da Costa, em LM GTE Pro, num BMW M8 GTE, com o britânico Alexander Sims e o brasileiro Augusto Farfus, após um acidente de Sims, depois de 223 voltas.

A super época de resistência tem a próxima prova marcada para 19 de agosto, com as Seis horas de Silverstone, no Reino Unido.

Por Lusa
1
Deixe o seu comentário
PUB