Tiago Monteiro termina Taça do Mundo de Carros de Turismo no 20.º lugar

Piloto português afirma que agora é momento de "começar a trabalhar no futuro"

• Foto: Ricardo Meireles / Sábado

O português Tiago Monteiro (Honda) terminou este domingo a temporada de 2019 da Taça do Mundo de Carros de Turismo (WTCR) na 20.ª posição, depois de ter somado 14 pontos na derradeira prova, na Malásia.

Devido à realização de uma prova do Mundial de motociclismo de resistência no mesmo circuito, que este fim de semana recebeu o pelotão do WTCR, as três últimas corridas da temporada realizaram-se hoje.

A chuva dificultou a vida aos pilotos, provocando muitos toques entre os concorrentes, que provocaram o abandono do piloto português na primeira corrida do dia.

"[Foram] três corridas muito complicadas com a chuva e a humidade a terem um papel muito importante. Na primeira corrida levei um toque de um adversário que danificou a roda. Ainda tentei manter-me em pista, mas foi impossível. Acabei por desistir", explicou o piloto português, que se tinha qualificado no 14.º lugar.

A segunda corrida foi interrompida logo à primeira volta, depois de um toque entre o holandês Nicky Catsburg (Hyundai) e o francês Yvan Muller (Lynk & Co) ter provocado um incêndio no carro sul-coreano.

Nessa altura, Tiago Monteiro era já sexto classificado, depois de ter arriscado em montar pneus para piso molhado, quando vários outros pilotos corriam com pneus de piso seco. O reinício da prova permitiu aos adversários ajustar a estratégia, com o português a ser oitavo após o recomeço.

"O problema, aqui, nem foi o oitavo lugar. Foi a oportunidade que os meus adversários tiveram de mudar afinações e pneus no interregno para a nova partida. Quem arriscou como eu, nos pneus de chuva no início, acabou por não conseguir tirar vantagem com a paragem. Depois foram muitas lutas, ganhei umas e perdi outras e acabei em 12.º", explicou Tiago Monteiro, que somou nesta corrida quatro pontos.

O objetivo para a derradeira prova era ajudar o argentino Esteban Guerrieri, companheiro de equipa na Honda, a conquistar o título mundial.

"E o Esteban estava no sítio certo para conseguir o título, ou seja, no primeiro lugar. Mas houve contactos, o carro ficou danificado e foi caindo posições até à cauda do pelotão e não conseguiu o cetro. Eu, que tinha largado de 16.º, já estava na sétima posição. Estava muito contente com o meu resultado, mas acabei por ceder uma posição no final a um dos pilotos da Honda e terminei em oitavo (...). Só lamento que o Esteban não tenha conseguido o título", explicou Tiago Monteiro, que somou mais 10 pontos, terminando o campeonato no 20.º lugar, com 109.

O húngaro Norbert Michelisz (Hyundai) garantiu o título, com 372 pontos, graças à vitória na primeira corrida e ao quarto lugar da última.

Tiago Monteiro diz esperar concluir negociações com a Honda para a temporada de 2020. "Agora, vamos começar a trabalhar no futuro e ver com a Honda o que pretendem fazer em 2020. Espero brevemente ter notícias", concluiu o piloto do Porto.

Por Lusa

Últimas Notícias

Notícias
SUBSCREVA A NEWSLETTER RECORD GERAL
e receba as notícias em primeira mão

Ultimas de Automobilismo

Notícias

Notícias Mais Vistas

Copyright © 2019. Todos os direitos reservados. É expressamente proibida a reprodução na totalidade ou em parte, em qualquer tipo de suporte, sem prévia permissão por escrito da Cofina Media S.A. Consulte a Política de Privacidade Cofina.