Montalegre espera ter casa cheia no mundial de Ralicrosse

Segunda prova do Mundial decorre entre 2 e 3 de maio

O Circuito Internacional de Montalegre quer ter "casa cheia" e "um colorido especial" de adeptos espanhóis no regresso do Campeonato do Mundo de Ralicrosse após um ano de interregno, disse esta sexta-feira o presidente da Câmara, Orlando Alves.

A autarquia de Montalegre, no distrito de Vila Real, promoveu esta sexta-feira a apresentação da prova no Xantar - Salão Internacional de Turismo Gastronómico, em Ourense, Espanha, por ser numa região onde habitualmente marca presença o "grosso dos simpatizantes" no circuito.

"Temos perceção que da Galiza vem uma enchente que ocupa os lugares mais apetecíveis da pista e que resulta numa imagem bonita e num colorido especial de atratividade e projeção do automobilismo", explicou à Lusa o autarca, que estará no Pavilhão da Comunidade Intermunicipal do Alto Tâmega (CIMAT) no Xantar, para a divulgação da prova em Espanha.

A segunda prova do Mundial de Ralicrosse de 2020 decorre entre 2 e 3 de maio na vila de Montalegre, que se estreou na organização em 2014, recebendo o evento por cinco anos consecutivos, mas não acolheu o evento em 2019.

Satisfeito com o regresso da prova a Montalegre, Orlando Alves lembra a importância da promoção na vizinha Espanha, destacando também o facto de serem um "povo animado".

"Trazem graciosidade ao evento e animam por completo as bancadas", vincou.

O autarca acredita que tal como em anos anteriores o mundial de ralicrosse terá "casa cheia" em Montalegre.

"É uma prova já com pergaminhos também um pouco por todo o Portugal e não tenho dúvidas que vamos voltar a encher", atirou.

O regresso da prova mundial está garantido apenas por um ano e Orlando Alves espera ter a garantia da Federação Internacional do Automóvel (FIA) que o evento se mantém na localidade transmontana por mais tempo para avançar "com obras importantes" no circuito.

"Não iremos de imediato deitar mãos à obra, pois temos de ter a garantia que o ralicrosse é para continuar. Se a FIA nos der essa garantia, vamos avançar com as obras", garantiu.

A construção de sanitários condignos e de salas para as conferências de imprensa da FIA e dos pilotos são as obras necessárias, acrescentou.

Orlando Alves explicou ainda que durante o mês de maio, quando a FIA estiver em Montalegre para a realização da etapa do mundial, irá promover negociações para garantir a prova durante mais anos.

O Circuito Internacional de Montalegre recebe ainda outra prova internacional de ralicrosse, a TitansRX, evento também da responsabilidade da FIA, que se estreou em 2019 e volta a Trás-os-Montes este ano, em 27 e 28 de junho, para a quinta e sexta etapas.

Além da promoção do mundial de ralicrosse, o Pavilhão da CIMAT está a divulgar durante o Xantar outras provas de automobilismo na região, como a Rampa de Boticas, que integrará este ano o Campeonato da Europa FIA de Montanha, e o Rali do Alto Tâmega, que este ano integra o Campeonato de Portugal de Ralis.

"Aproveitamos um grande evento gastronómico que a Galiza promove na cidade de Ourense, onde há milhares de visitantes, para promovermos todas estas provas do Alto Tâmega, que podem receber em grande número os adeptos espanhóis", concluiu Orlando Alves.

Por Lusa

Últimas Notícias

Notícias
SUBSCREVA A NEWSLETTER RECORD GERAL
e receba as notícias em primeira mão

Ultimas de Motores

Notícias

Notícias Mais Vistas

Copyright © 2019. Todos os direitos reservados. É expressamente proibida a reprodução na totalidade ou em parte, em qualquer tipo de suporte, sem prévia permissão por escrito da Cofina Media S.A. Consulte a Política de Privacidade Cofina.