A revolta dos pilotos

“O processo de decisão [na F1] é obsoleto e estruturalmente doente”, dizem

• Foto: Epa

Obsoletos, estruturalmente doentes e a precisar de mudanças urgentes. Eis a forma como os pilotos de Fórmula 1 classificam os organismos que tomam decisões e gerem os destinos da principal disciplina do desporto automóvel. Esta opinião, veiculada através da Grand Prix Drivers Association (GPDA), foi conhecida ontem e consta de uma carta assinada por Jenson Button, Sebastian Vettel e Alexander Wurz – ex-piloto e atual presidente da associação que reúne os pilotos de F1.

"Sentimos que algumas das recentes alterações às regras – desportivas, técnicas e mesmo de ordem económica – são disruptivas, não atendem à resolução das grandes questões e podem colocar em causa o futuro [da Fórmula 1]", podia ler-se numa declaração que, embora reconhecendo que haverá boa vontade de todas as partes envolvidas na F1, não poupou nas palavras: "O processo de decisão é obsoleto e estruturalmente doente, impedindo a evolução" da disciplina.
Embora Alexander Wurz tenha negado que esta tomada de posição esteja diretamente ligada ao recente episódio das mudanças na qualificação, o certo é que a opinião dos pilotos surge apenas 4 dias depois do sucedido em Melbourne. "As futuras decisões, sejam elas quais forem, devem obedecer a uma estratégia clara e bem definida", sublinhava ainda a comunicação da GPDA, lembrando que a F1 "é o topo do desporto automóvel" e deve ser tratada como tal. Por respeito à história, aos intervenientes e aos adeptos.

Por Paulo Renato Soares
Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
SUBSCREVA A NEWSLETTER RECORD GERAL
e receba as notícias em primeira mão

Ultimas de Fórmula 1

Notícias

Notícias Mais Vistas