Agora é a Ferrari que não quer Alonso

Mercedes e Red Bull já tinham descartado a contratação do espanhol da McLaren

• Foto: EPA

É mais uma porta que se fecha na cara do antigo campeão mundial. O presidente da Ferrari colocou um ponto final nas especulações e garantiu que Fernando Alonso não vai regressar à ‘scuderia’, de onde saiu em 2014. "Talvez ele tenha interesse em nós, mas nós não temos nele", disse perentoriamente Sergio Marchionne à Sky Sports.

Os dois pilotos da Ferrari acabam os contratos no final desta época, mas assim que Sebastien Vettel quiser renovar, tem um novo, prontinho a ser assinado, em Maranello. "Já deixei claro, se quiser ficar, assinamos. Só depende dele", afiançou Marchionne.

O atual líder do Mundial faz, naturalmente, parte dos planos da escuderia, mas o mesmo não se pode dizer de Kimi Räikkönen. O finlandês não tem alcançado os resultados que a equipa esperava – ainda mais num ano em que o carro está ‘no ponto’... –, e já levou ‘um cartão amarelo’ de Marchionne. Daí se ter falado na possibilidade de Alonso formar dupla com Vettel na ‘scuderia’, possibilidade agora descartada pelo próprio presidente da Ferrari.

Calvário

A McLaren tarda em arranjar um motor digno do seu historial e Alonso está a viver uma época de horrores. Na Áustria, no último fim de semana, chocou com Daniil Kvyat e abandonou... pela 6ª vez em oito corridas. A imprensa espanhola já fez as contas, Fernando é o piloto com menos voltas e menos quilómetros percorridos entre os 20 que disputam o campeonato. Trata-se da sua pior época desde que entrou na F1, há 16 anos.

E que futuro terá Fernando Alonso no Mundial, aos 35 anos, quando terminar contrato com a McLaren no final deste ano? É que a Ferrari não foi a única porta que se fechou. Totto Wolff já disse repetidas vezes que o espanhol não está nas cogitações da Mercedes – ainda para mais com Valtteri Bottas a ganhar corridas... – e a Red Bull tem Daniel Ricciardo e Max Verstappen garantidos para 2018.

Mas, além de haver sempre a possibilidade de Alonso continuar na McLaren, sobretudo se a escuderia ‘se divorciar’ da Honda e arranjar um novo fornecedor de motores, todos estes cenários podem ser alterados. No final de 2016 tudo parecia tranquilo no ‘mercado de transferências’... até o campeão Nico Rosberg anunciar o abandono e pôr tudo a mexer. É esperar para ver!

Por Isabel Dantas
Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
Subscreva a newsletter

e receba as noticias em primeira mão

ver exemplo

Ultimas de Fórmula 1

Notícias

Notícias Mais Vistas

Copyright © 2020. Todos os direitos reservados. É expressamente proibida a reprodução na totalidade ou em parte, em qualquer tipo de suporte, sem prévia permissão por escrito da Cofina Media S.A. Consulte a Política de Privacidade Cofina.