Charles Leclerc: «Foi uma corrida muito difícil, vencer aqui é um sonho»

Monegasco deu a primeira vitória à Ferrari no Grande Prémio de Itália de Fórmula 1 desde 2010

O monegasco Charles Leclerc deu este domingo a primeira vitória à Ferrari no Grande Prémio de Itália de Fórmula 1 desde 2010, batendo em Monza os Mercedes do finlandês Valtteri Bottas e do britânico Lewis Hamilton.

Depois da vitória do espanhol Fernando Alonso há nove anos, nunca mais um carro do construtor italiano tinha vencido a sua prova caseira, feito agora conseguido por Leclerc, que somou a segunda vitória consecutiva, na 14.ª prova do calendário.

Saindo do primeiro lugar da grelha de partida, o piloto de 21 anos quase se deixou surpreender pelo campeão mundial, mas conseguiu segurar Lewis Hamilton atrás de si após a segunda curva.

O holandês Max Verstappen (Red Bull) partiu a asa dianteira do seu monolugar no arranque, sendo obrigado a passar pelas boxes.

Seis voltas mais tarde, foi o alemão Sebastian Vettel (Ferrari) a fazer um pião à entrada da chicane Ascari e, ao reentrar em pista, foi apanhado pelo Racing Point do canadiano Lance Stroll.

Esse erro custou ao alemão duas passagens pelas boxes. Uma para trocar a peça danificada e outra para cumprir 10 segundos de penalização pela manobra.

A jogada que decidiu a corrida aconteceu nas boxes. O britânico parou primeiro, na volta 21, e montou pneus de dureza média. Leclerc parou uma volta mais tarde e montou pneus duros.

Em teoria, Hamilton teria vantagem, pois os pneus médios permitem maior aderência, contudo, desgastam-se mais rapidamente e essa foi a chave da corrida.

A 23.ª volta viu o momento mais quente da corrida, com o piloto da Mercedes, líder do Mundial, a tentar a ultrapassagem, mas a ver-se apertado pelo jovem piloto da Ferrari, que foi sancionado com um aviso pela manobra.

A partir daí, a maior velocidade de ponta do Ferrari nas longas retas de Monza fez a diferença.

A degradação dos pneus levou Hamilton a cometer também um erro, na volta 42, que lhe custou a segunda posição.

O monegasco concluiu as 53 voltas em 1:15.26,665 horas, menos 835 milésimos de segundo do que Bottas e com uma vantagem de 35,199 segundos sobre Hamilton.

Pela primeira vez este ano, os dois Renault terminaram no 'top 5', com o australiano Daniel Ricciardo em quarto e o alemão Nico Hulkenberg em quinto.

Verstappen ainda recuperou até à oitava posição, enquanto Vettel não foi além do 13.º lugar.

"Foi uma corrida muito difícil. Vencer aqui é um sonho", disse, em italiano, um emocionado Charles Leclerc, perante o apoio massivo do público transalpino.

Com estes resultados, Lewis Hamilton mantém a liderança do campeonato, agora com 284 pontos, mas viu o companheiro de equipa, Valtteri Bottas, aproximar-se. O finlandês recuperou dois pontos e tem, agora, 221.

Max Verstappen segurou a terceira posição do campeonato, com 185 pontos, mais três do que Charles Leclerc, que ultrapassou o seu companheiro de equipa, Sebastian Vettel, subindo a quarto, com 182 pontos. O alemão tem 169.

A próxima corrida, a 15.ª da temporada, disputa-se em Singapura, em 22 de setembro.

Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
SUBSCREVA A NEWSLETTER RECORD GERAL
e receba as notícias em primeira mão

Ultimas de Fórmula 1

Notícias

Notícias Mais Vistas

Copyright © 2019. Todos os direitos reservados. É expressamente proibida a reprodução na totalidade ou em parte, em qualquer tipo de suporte, sem prévia permissão por escrito da Cofina Media S.A. Consulte a Política de Privacidade Cofina.