Há 25 anos informou o Brasil da morte de Senna: «Sabia que tinha uma missão...»

Jornalista Roberto Cabrini recorda-se das palavras exatas que disse a partir de San Marino

Roberto Cabrini foi o jornalista que a partir de Itália, há 25 anos, anunciou aos brasileiros a morte de Ayrton Senna. Volvidas mais de duas décadas o repórter conta que como foi dar a notícia "da morte de um ente querido coletivo" ao povo brasileiro.

"Tive o felling que ele não tinha salvação. Fiz cinco boletins médicos ao vivo e a gravidade ia aumentado a cada um deles", recorda Cabrini, que assistiu ao vivo, no dia 1 de maio de 1994, ao acidente na curva Tamburello, no GP San Marino, que acabaria por vitimar Senna.

Depois, veio a confirmação da morte. "Tive de me preparar. Pensei 'vou anunciar a morte de um ente querido coletivo'. Por outro lado, sabia que não podia perder a precisão nas informações que ia dar. Queria ser profissional, mas claro que estava emocionado. Eu tinha uma boa relação com o Ayrton, mas sabia que tinha uma missão ali", referiu, em declarações citadas pelo site UOL.

O jornalista recorda como deu a notícia. "Não podia ser frio, porque poderia revelar falta de respeito ou de apreço. Acabei por dizer: 'Morreu Ayrton Senna da Silva, uma notícia que a gente jamais gostaria de dar'. Foi uma frase muito correta e acabou por ser simbólica do que estávamos a perder."

Veja aqui o vídeo do acidente.

Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
SUBSCREVA A NEWSLETTER RECORD GERAL
e receba as notícias em primeira mão

Ultimas de Fórmula 1

Notícias

Notícias Mais Vistas

Copyright © 2019. Todos os direitos reservados. É expressamente proibida a reprodução na totalidade ou em parte, em qualquer tipo de suporte, sem prévia permissão por escrito da Cofina Media S.A. Consulte a Política de Privacidade Cofina.