Max sem papas na língua

Verstappen responde de forma mordaz, e até cruel, a comentário de Jacques Villeneuve

• Foto: EPA
Max Verstappen não deixa ninguém sem resposta. As críticas ao seu estilo de condução – demasiado perigoso, segundo alguns pilotos – surgem de vários quadrantes, mas o jovem holandês, de 18 anos, já disse que não vai mudar nada, mesmo que alguns antevejam, como foi o caso de Kimi Raikkonen, que mais tarde ou mais cedo, vá ser protagonista de um grande acidente se ninguém intervir.

O mais recente crítico foi Jacques Villeneuve, que também tem observado atentamente os desempenhos do piloto da Red Bull: "Precisa de se acalmar, porque qualquer dia mata alguém", avisou o canadiano, campeão mundial em 1997.

Ontem, em Monza, Verstappen foi confrontado com estas declarações por parte dos jornalistas holandeses e não mordeu a língua. "Ele é que deve ser cuidadoso com o que diz porque ele é que matou alguém", disse em jeito de desabafo, mostrando estar farto das críticas. "Tem de olhar para si próprio, o que diz não é correto para com a família do comissário falecido."

Verstappen referia-se a uma colisão de Villeneuve em 2001, na Austrália, em que acidentalmente um pneu do seu carro atingiu um comissário, causando-lhe ferimentos que foram fatais...

Hamilton mais rápido

Entretanto, nos treinos livres para o GP Itália de amanhã, em Monza, os dois Mercedes foram os mais rápidos do dia, com o campeão do Mundo e atual líder do Mundial, Lewis Hamilton, a ocupar o topo da folha de tempos.

Mas atenção à Ferrari. A correr ‘em casa’, com novos motores, Sebastian Vettel e Kimi Raikkonen ficaram imediatamente a seguir à Mercedes e, embora ainda haja "coisas a melhorar", de uma forma geral os dois pilotos mostraram-se muito satisfeitos com o desempenho dos carros. Vamos ver como corre a qualificação.
Por Isabel Dantas
1
Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
Subscreva a newsletter

e receba as noticias em primeira mão

ver exemplo

Ultimas de Fórmula 1

Notícias

Notícias Mais Vistas