Tiago Monteiro apanha susto

NO FINAL DOS TESTES EM SILVERSTONE

Na despedida dos primeiros cinco dias de testes do Jordan-Toyota EJ1501, de novo sob a típica chuva britânica, em Silverstone, o português Tiago Monteiro experimentou hoje uma ligeira saída de pista, mas sem consequências.

"Foi um problema de electrónica. Nada de especial. Ia muito lento, em segunda (velocidade)", explicou Monteiro, em declarações à Agência Lusa.

Os técnicos da Jordan Grand Prix tinham decidido alterar a programação e, na volta de instalação, "o controlo de tracção falhou", na curva Chapel, a quinta do traçado inglês, com 5,141 quilómetros.

O piloto portuense, de 28 anos, vai ostentar durante os 19 grandes prémios do Mundial de F1 de 2005 o número 18 ou o 19 no seu bólide, estando por decidir a atribuição definitiva dos mesmos entre si e o colega de equipa, Narain Karthikeyan, o primeiro indiano na categoria rainha da velocidade.

"Não tenho preferência alguma (número). O importante é continuar com este ritmo de trabalho. Estes dias, muito cheios, foram bastante produtivos. Já aprendi muito. A adaptação foi boa e dou-me bem com os engenheiros e mecânicos que trabalham mais de perto comigo", disse.

Com a teimosa chuva a persistir no Northamptonshire, cerca de 100 quilómetros a Norte de Londres, a tarde foi dedicada ao treino de arranques e paragens nas boxes.

"Fiz uns 20 arranques. Correu bem. O mais importante é automatizar as sequências de botões (no volante) que são necessárias, consoante se vai atrás do 'pace-car', se parte da grelha... São três ou quatro botões que é preciso premir nas alturas certas", revelou.

Questionado sobre se é possível sagrar-se estreante do ano ("rookie") na F1, tal como sucedeu na Nissan World Series (vice-campeão 2004), na Fórmula 3 francesa (1998) e na Porsche Carrera Cup (1997), Tiago Monteiro mostra-se prudente.

"Era bom, seria uma maravilha, mas é muito cedo ainda para ter uma ideia do que posso ou não fazer, depois destes primeiros treinos. Com a chuva, ainda não se pode ver os tempos e só em Barcelona é que vamos ter o novo carro (EJ1502) e deixar este híbrido", afirmou, referindo-se ao novo chassis ainda em produção.

Entre terça e sexta-feira, no circuito espanhol da Catalunha, Monteiro já vai conviver com aqueles que até há pouco não passavam de ídolos inatingíveis. Pelo menos, a hexacampeã mundial consecutiva de construtores, Ferrari, assim como a McLaren-Mercedes e a Williams-BMW vão estar igualmente em Barcelona.

"Aí já vamos ver onde é que estamos. Com a maior parte das equipas ao nosso lado", justificou o quarto português a integrar o "Grande Circo", depois de "Nicha" Cabral, Pedro Matos Chaves e Pedro Lamy, este último há nove anos atrás.

Programa da Jordan Grand Prix até ao Grande Prémio da Austrália de F1 (04, 05 e 06 de Março, em Melbourne):

15-18 Fev: Treinos na pista de Montmeló, Barcelona.

21-22 Fev: Novos testes em Silverstone, Inglaterra.

24-26 Fev: Apresentação oficial da equipa em Moscovo.

26 Fev: Partida para Melbourne, Austrália.

Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
SUBSCREVA A NEWSLETTER RECORD GERAL
e receba as notícias em primeira mão

Ultimas de Fórmula 1

Crise em cima da mesa

Devido ao coronavírus, patrão da F1 reúne-se hoje com as equipas para decidir o futuro imediato

Notícias

Notícias Mais Vistas

Copyright © 2019. Todos os direitos reservados. É expressamente proibida a reprodução na totalidade ou em parte, em qualquer tipo de suporte, sem prévia permissão por escrito da Cofina Media S.A. Consulte a Política de Privacidade Cofina.