Marc Márquez está a uma corrida de novo título mundial em Moto GP

Malásia pode consagrar campeão

A carregar o vídeo ...
O dia em que Marc Márquez gozou (olimpicamente) com Iannone

O piloto espanhol Marc Márquez (Honda), campeão mundial em título, colocou-se este domingo a um passo de revalidar o estatuto na principal categoria (Moto GP) do motociclismo de velocidade, ao vencer o Grande Prémio da Austrália.

Márquez venceu em Philip Island, com o tempo de 40.49,772 minutos, mas, mais do que isso, viu o seu perseguidor no Mundial, o italiano Andrea Dovizioso (Ducati), não ir além do 13.º lugar, na 16.ª e antepenúltima prova do Mundial.

Os 25 pontos somados por Márquez - em contraponto com os três pontos de Dovizioso - deixam o espanhol com uma vantagem na liderança do campeonato de 33 pontos, quando estão 50 em disputa, e a possibilidade de se sagrar campeão na Malásia (27 de outubro).

"Se tivesse vencido com Dovizioso atrás de mim estaria contente, mas no final de tudo estes 33 pontos deixam-me respirar um pouco mais, mas não o suficiente, quero sentir a mesma tensão e não me deixar relaxar, tenho que ser igual", disse no final o piloto espanhol.

A corrida de hoje pode ter hipotecado as ambições do italiano Andrea Dovizioso, lançando definitivamente Marc Márquez para um quarto título mundial em Moto GP, depois dos êxitos em 2013, 2014 e 2016.

Na Austrália, em bom plano esteve 'Il Dottore', um ícone do motociclismo mundial, o sete vezes campeão mundial na categoria, Valentino Rossi, que terminou a prova em segundo lugar, numa época em que chegou a parar após um acidente numa prova de enduro.

Rossi, um 'doutorado' no motociclismo mundial, consegue ainda assim, aos 38 anos, colocar os 'novos' em 'sentido'.

O italiano, aos comandos de uma Yamaha, terminou a prova em Philip Island na segunda posição, a sua sexta ida ao pódio esta temporada, apesar de só ter vencido no Grande Prémio em Assen, mas que lhe vai dando o quarto lugar no Mundial.

Márquez lidera o campeonato com 269 pontos, seguido de Dovizioso, com 236, e do espanhol Maverick Vinales (Yamaha), que hoje foi terceiro, com 219.

Rossi, que já foi campeão mundial nove vezes, sete na principal categoria, uma em 250 cc, e outra em 125 cc, é quarto, com 188 pontos.

Na categoria de menor cilindrada do Mundial de motociclismo de velocidade, o Moto 3, o título ficou hoje entregue ao espanhol Joan Mir (Honda), que venceu no circuito australiano e passou a ter 70 pontos de vantagem, com 50 em disputa, para o segundo, o italiano Romano Fenati (Honda).

A 17.ª e penúltima corrida do Mundial disputa-se a 27 de outubro, com o Grande Prémio da Malásia, no circuito de Sepang.

Por Lusa
Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
Subscreva a newsletter

e receba as noticias em primeira mão

ver exemplo

Ultimas de Motociclismo

Notícias

Notícias Mais Vistas