Rossi: «Acho que Lorenzo fica pois é preciso 'tomates' para ir para a Ducati»

Ambiente continua "quentinho" na Yamaha

• Foto: Getty Images

O contrato de Jorge Lorenzo com a Yamaha termina no final da presente temporada, mas Valentino Rossi, companheiro de equipa do espanhol, campeão do Mundoi em título, não acredita em mudanças.

Lorenzo, que venceu a prova inaugural de 2016, no domingo, no Qatar, já disse que tem em mãos uma proposta de renovação pela equipa de fábrica da marca de Iwata, mas o italiano decidiu "picá-lo" a sério, desafiando-o a imitar o que fez em 2011 e 2012, quando pilotou para Ducati.

"Para assinar pela Ducati é preciso ter 'tomates', por isso acho que o Lorenzo fica na Yamaha", afirmou Rossi, que renovou contrato com o construtor japonês por duas temporadas e mantém uma intensa rivalidade com o espanhol desde que este chegou à categoria principal, em 2008.

O italiano não foi além do 4.º lugar no Qatar, atrás de Lorenzo, Andrea Dovizioso (Ducati) e Marc Márquez (Honda), depois de ter criticado o companheiro de equipa nos treinos livres, pela forma como este saiu do "pitlane".

"Foi uma grande corrida no final. O ritmo foi muito rápido de início ao fim mas, infelizmente, fiquei para trás e não tive velocidade suficiente para tentar atacar a liderança. Estava lá, mas nunca me consegui intrometer realmente na luta. Temos de encontrar um bom ritmo e talvez a escolha de pneus pudesse ter feito alguma diferença, mas não sabemos. Talvez com o pneu macio pudesse ter sido mais rápido... ou não", avaliou Rossi.

Por António Espanhol
Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
SUBSCREVA A NEWSLETTER RECORD GERAL
e receba as notícias em primeira mão

Ultimas de Motociclismo

Notícias

Notícias Mais Vistas

Copyright © 2019. Todos os direitos reservados. É expressamente proibida a reprodução na totalidade ou em parte, em qualquer tipo de suporte, sem prévia permissão por escrito da Cofina Media S.A. Consulte a Política de Privacidade Cofina.