Miguel Oliveira e o Mundial de 2022: «Quero tirar o máximo partido do meu potencial»

Piloto da KTM esteve três vezes no pódio no ano passado mas agora quer mais

A KTM apresentou as motos com que Miguel Oliveira e Brad Binder vão competir no Mundial de MotoGP deste ano, com o objetivo de fazer melhor do que no ano passado.

O piloto português reconheceu que, não obstante ter ido ao pódio, a época transata acabou por não ser a melhor. "No ano passado demos um grande passo em frente em quatro corridas - fui ao pódio três vezes -, e isso foi muito bom. Mas depois, com a lesão que sofri na segunda parte da época as corridas tornaram-se muito difíceis e foi, definitivamente, uma fase de aprendizagem para mim", considerou Miguel Oliveira, à assessoria de imprensa da equipa.

"Faltou-me consistência e obviamente esta época quero melhorar isso. Nunca é fácil ir ao limite e ao mesmo tempo pensar em acabar a corrida. Diria que se tivesse sido capaz de somar pontos em todas as provas, no final do campeonato o resultado poderia ter sido diferente. Por isso, agora quero tirar o máximo partido do meu potencial, da moto e de toda a equipa, de modo a transformar isso em resultados", acrescentou o português.

Pit Beirer, diretor da KTM traça objetivos semelhantes. "A meta agora é sermos consistentes todos os fins de semana, entrar no top cinco e lutar pelo pódio na classificação final do campeonato. Sei que a fasquia está alta porque os outros fabricantes também têm ambições, mas nós estamos fortes: temos a equipa, a base, a moto e os pilotos."
1
Deixe o seu comentário
Subscreva a newsletter

e receba as noticias em primeira mão

ver exemplo

Ultimas de MotoGP

Notícias