Miguel Oliveira nega acordo assinado e reabre porta da KTM: «Estão a fazer um esforço...»

Continua a novela em torno do futuro do piloto português

• Foto: KTM Images/Polarity Photo
Mais uma semana, mais um Grande Prémio de MotoGP e também mais um capítulo da longa novela que está a ser o futuro de Miguel Oliveira. Um dia depois de a imprensa italiana ter dado como certa a assinatura de contrato do português com a RNF Aprilia para as próximas duas temporadas, o piloto de Almada garantiu uma vez mais que nada está assinado ou, sequer, decidido nesse particular.

"Para já não tenho nada assinado. As contratações são feitas em certos timings. Há timings para anunciar, para negociar e para assinar. Para já não vou dizer qual a opção que está mais perto da realidade. É certo que todas essas notícias são coisas adiantadas por outros meios que estão no paddock, porquem nos viram a falar com as pessoas. Mas isso não implica nada. Implica que estamos a tentar abrir caminho para chegar a vias de facto. Só quando lá estivermos é que podemos anunciar. Sem contratos não há assinaturas. É o que posso adiantar. Tenho a dizer aos meus fãs que aquilo que estou à procura não é uma solução a curto prazo. Estou à procura de estabilidade, de um sítio que me acolha pelas qualidades que me são reconhecidas", declarou o piloto luso, à SportTV+.

Depois, ao DAZN, o português voltou a falar da sua situação e deu até o dito por não dito... ao abrir novamente a porta à continuidade na KTM. "Há que ter em conta que a KTM quer-me muito e a verdade é que estão a fazer um esforço para deixar isso claro. Isso é também uma possibilidade. Mas é isso. Nada mais do que uma possibilidade. Há que esperar um pouco. A próxima semana, ou estes meses de verão... para poder chegar a acordo. Muitos pilotos estão na mesma situação, a falar com equipas, mas a decisão tarda um pouco a chegar", acrescentou.
Por Fábio Lima
1
Deixe o seu comentário
Subscreva a newsletter

e receba as noticias em primeira mão

ver exemplo

Ultimas de MotoGP

Notícias